Doação

Após morte de homem negro, Carrefour promete doar faturamento para projetos antirracistas

Segundo a rede de supermercados, a quantia "não reduz a perda irreparável de uma vida, mas é um esforço para ajudar a evitar que isso se repita".

Depois do espancamento seguido da morte de um homem negro por um segurança e um policial militar, em uma loja da rede Carrefour, em porto Alegre (RS), o Carrefour Brasil se comprometeu em doar todo o faturamento das lojas do país adquiridos nesta sexta-feira (20), para projetos contra o racismo.

“Essa quantia, obviamente, não reduz a perda irreparável de uma vida, mas é um esforço para ajudar a evitar que isso se repita”, comunicou a empresa por meio de nota.

Ainda de acordo com a rede, os recursos serão direcionados com a orientação de “entidades reconhecidas na área”.

Nesta sexta-feira (20), no Dia da Consciência Negra no Brasil, o vídeo de um homem negro sendo covardemente espancado até a morte na unidade do Carrefour, gerou revolta entre grupos antirracistas em todo o país e o caso ficou entre os mais comentados no dia de ontem. O caso aconteceu na quinta-feira (19).

O Carrefour reiterou que rompeu o contrato com a empresa que prestava serviço de segurança à loja. A rede de supermercados não divulgou o nome da empresa em questão.

Ver mais:

>> Hamilton Mourão diz que ‘no Brasil não existe racismo’

Morte de negro em supermercado é crime “bárbaro”, diz Gilmar Mendes

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes disse hoje (20) ser “escandalosa” a notícia do assassinato “bárbaro” de um homem negro em um supermercado de Porto Alegre, em pleno Dia da Consciência Negra, celebrado hoje (20). NEGRO, Morte de negro em supermercado é crime “bárbaro”, diz Gilmar MendesNEGRO, Morte de negro em supermercado é crime “bárbaro”, diz Gilmar Mendes

“O Dia da Consciência Negra amanheceu com a escandalosa notícia do assassinato bárbaro de um homem negro espancado em um supermercado. O episódio só demonstra que a luta contra o racismo e contra a barbárie está longe de acabar. Racismo é crime!”, escreveu o ministro em sua conta oficial no Twitter.

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com