Possibilidade

“Eu seria uma excelente presidente”, afirma Janaína Paschoal

Deputada estadual não descarta a possibilidade de concorrer a um cargo executivo, mas pondera sobre ter mais experiência no legislativo.

Eleita deputada estadual pelo PSL em 2018, Janaína Paschoal, que foi coautora do pedido de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, não descarta a possibilidade de se colocar como candidata à presidência em alguma eleição, não necessariamente em 2022. A parlamentar que defendeu a campanha de Jair Bolsonaro, hoje critica o governo do presidente eleito.

“Eu seria uma excelente presidente. Eu amo trabalhar, não me beneficio de nada dos cargos que ocupo. Mas, eu fico pensando se não seria melhor uma vivência maior”, disse Janaína em entrevista ao Congresso em Foco, sobre a probabilidade de uma candidatura a um cargo executivo. Ela exemplificou o estado de São Paulo, onde tem certeza de que seria uma boa governadora, pois passou pela Casa Legislativa. Porém, ela destaca a importância de se obter mais experiência antes de disputar a presidência da República ou o governo de São Paulo.

Perguntada se ela concorreria a uma vaga no Senado, ela também não descartou e até achou uma boa oportunidade para adquirir a experiência necessária.

Críticas a Bolsonaro

Mesmo tendo defendido Jair Bolsonaro em 2018, hoje, Janaína olha de forma mais crítica a gestão do ex-aliado político. A deputada condena a forma com que Bolsonaro abandona seus parceiros de primeira hora e conta que ele até hoje não respondeu à contraproposta feita por ela para aceitar ser sua vice em 2018: trabalhar de São Paulo e participar da elaboração do plano de governo. “Ele nunca me respondeu”, revela.

Ver mais:

>> Bruno Araújo afirma “Huck dá sinais que é candidato a presidente”

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com