Abstenção

No Recife, PSL decide manter neutralidade no segundo turno

De acordo com Carlos Andrade Lima, que disputou a prefeitura do Recife pelo partido, a sigla “não se sente confortável" em apoiar nenhum dos dois candidatos.

O PSL Recife não apoiará nenhuma das candidaturas no segundo turno da eleição da capital pernambucana em 2020. De acordo com Carlos Andrade Lima, candidato do partido no primeiro turno, a sigla “não se sente confortável” em pedir votos nem para João Campos (PSB) e nem para Marília Arraes (PT) “por conta da diferença entre ideias e pensamentos ideológicos”.

Havia a expectativa de que o PSL apoiasse João Campos no Recife diante da proximidade do deputado federal Luciano Bivar, presidente nacional do PSL, com integrantes do PSB. Mas o apoio para a etapa final não vingou. O PSL é ex-partido do presidente Jair Bolsonaro. PP e Republicanos, aliados de Bolsonaro em Brasília, apoiam João Campos no Recife.

“Vamos adotar a neutralidade neste segundo turno. Não nos sentimos cômodos em apoiar nenhuma das candidaturas abertamente. A esquerda defende o estado grande, gordo e inchado. Enquanto nós somos liberais, contamos com a iniciativa privada e temos bandeiras diferentes”, afirmou Carlos Andrade Lima.

O candidato do PSL, no entanto, parabenizou João Campos e Marília Arraes pelo resultado no primeiro turno. E desejou que o próximo prefeito do Recife faça uma gestão eficiente e transforme a cidade novamente em capital do Nordeste.

“São duas candidaturas merecedoras. Portanto, desejo que quem vencer faça um bom governo. Que seja uma gestão voltada para sanar os problemas da cidade. A população recifense precisa disso”, pontuou.

Da redação do portal com informações do partido

Ver mais:

>> Confira a lista com as 57 cidades em que haverá segundo turno

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com