Declaração

Bolsonaro aponta derrota “histórica” da esquerda e promete sistema eleitoral aperfeiçoado em 2022

O presidente se manifestou em suas rede sociais sobre as eleições municipais.

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) falou nesta segunda-feira (16), sobre as eleições municipais no país. Nas redes sociais, o mandatário teceu críticas a esquerda e prometeu um ‘sistema eleitoral aperfeiçoado’ para as eleições de 2022.

“A esquerda sofreu uma histórica derrota nessas eleições, numa clara sinalização de que a onda conservadora chegou em 2018 para ficar”, afirmou.

Ontem (15), o presidente apagou uma publicação no Facebook, em que pedia votos para políticos aliados. Entre eles, a Delegada Patrícia Domingos (Podemos) que disputou a prefeitura do Recife. Além dela, nenhum dos candidatos apoiados por Bolsonaro conseguiu alavancar nos municípios.

Para Bolsonaro, no entanto, as eleições mostraram uma derrota histórica para a esquerda brasileira.

“A esquerda sofreu uma histórica derrota nessas eleições, numa clara sinalização de que a onda conservadora chegou em 2018 para ficar. – Para 2022 a certeza de que, nas urnas, consolidaremos nossa democracia com um sistema eleitoral aperfeiçoado. DEUS, PÁTRIA e FAMÍLIA”

Outro tuíte de Bolsonaro sobre o mesmo assunto, afirmou que “há quatro anos Geraldo Alkmin elegeu João Doria prefeito de São Paulo no primeiro turno”.

Ver mais:

>> Apoio de Bolsonaro provoca queda de Delegada Patrícia no Recife

“Dois anos depois, Alckmin obteve apenas 4,7% dos votos na disputa presidencial”, prosseguiu. “Minha ajuda a alguns poucos candidatos a prefeito resumiu-se a 4 lives num total de 3 horas”, continuou

Esquerda: PT, PSOL, PDT e PC do B não levaram nenhuma capital no primeiro turno

Embora a esquerda tenha avançado nestas eleições municipais, nenhum partido conseguiu eleger um candidato no primeiro turno nas capitais brasileiras.

As principais disputas que deverão ser decididas no dia 29 de novembro, serão as cidades de Belém, São Paulo, Recife, Aracajú e Porto Alegre.

No Recife, a votação acirrada definiu Marília Arraes (PT) apoiada pelo ex-presidente Lula, e o primo João Campos da Frente Popular, no segundo turno.

Em São Paulo, Guilherme Boulos do PSOL conseguiu desbancar Celso Russomano (Republicanos), mas não suficiente para vencer Bruno Covas (PSDB) no primeiro turno. O PT, no entanto, está fora da disputa registrando um fracasso eleitoral.

Jilmar Tatto ficou em 6º lugar no pleito na capital paulista, com apenas 8,6% dos votos, atrás de nomes como Arthur do Val (Mamãe Falei), com 9,7% e Celso Russomanno, 10,5%. Covas e Boulos agora seguem na disputa para ver quem vai comandar a capital paulista.

Em Fortaleza (CE), Sarto Nogueiro (PDT) concorre o 2º turno com o Capitão Wagner (Pros).

Quem da esquerda que também não conseguiu levar o primeiro turno e vai para o segundo, é a ex-candidata a vice-presidente Manuela D’Ávila (PC do B) contra Sebastião Melo (MDB).

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com