Denúncia

Prefeito de Itacuruba é acusado de nepotismo e contratação de funcionários fantasmas

Caso as investigações sejam procedentes, o prefeito passará pela cassação do registro da chapa do prefeito e ainda haverá a declaração da inelegibilidade do mesmo por 8 anos. 

O prefeito de Itacuruba, Bernardo Maniçoba e toda sua chapa são acusados pela Coligação “Itacuruba Pode Mais” ingressou com duas ações judiciais para apuração do uso da máquina pública.

De acordo com as ações apontam o uso indevido de cargos públicos para nomeação de pessoas que não residem ou trabalham em Itacuruba-PE bem como de parentes dos gestores públicos o que configura nepotismo. Tais fatos inclusive ensejaram condenação por parte do TCE.

As ações serão julgadas e caso sejam de fato procedentes, além da cassação do registro da chapa do prefeito de Itacuruba, ainda haverá a declaração da inelegibilidade do mesmo por 8 anos.

Ver mais:

>> Justiça condena ex-prefeitos de Itacuruba por crimes de responsabilidade

Justiça

Romero Magalhães Ledo e Gustavo Cabral Soares, ex-prefeitos do município de Itacuruba, no Sertão de Pernambuco, receberam condenação pela Justiça Federal, pela prática de crimes de responsabilidade. A decisão foi a partir de uma atuação do Ministério Público Federal (MPF).

Na decisão, foi constatado que os políticos deixaram de prestar contas de recursos federais repassados pelo Ministério Público do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) à Itacuruba em 2010.

Eles já haviam sido condenados anteriormente em esfera cível no MPF por improbidade. Segundo a entidade, a verba avaliada em R$ 236 mil era referente aos programas de Proteção Social Básica e Especial (PSB/PSE) e Índice de Gestão Descentralizada (IGD). Porém, o Tribunal de Vontas da União (TCU) observou que o dinheiro foi encaminhado fora do prazo, a documentação relativa ao IGD.

Deixe seu comentário

[gs-fb-comments]
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal