Eleições 2020

Campanha de Wellington da LW soma multas de R$ 421 mil

As multas foram aplicadas devido a descumprimentos e desrespeito às determinações da Justiça Eleitoral.

A campanha do candidato à Prefeitura de Arcoverde pelo PSB, Wellington da LW, já soma multas de R$ 421 mil. O número é considerado um recorde, e as multas foram aplicadas pela Justiça Eleitoral devido a descumprimento e desrespeito às determinações do juiz da 57ª Zona Eleitoral e do Ministério Público Eleitoral.

Wellington foi multado em R$ 153 mil por propaganda irregular e descumprimento das determinações da Justiça Eleitoral. Outros envolvidos na campanha que foram multados é o professor defensor da candidatura de Wellington, Djinaldo Galindo, multado em R$ 5 mil, e o secretário de Obras e Projetos Especiais, Aildo Bissera, multado em R$ 10 mil.

Leia também:

>>> Em Arcoverde, candidatura de Wellington da LW é alvo de pedido de impugnação

Em Arcoverde, Wellington da LW promove aglomeração de pessoas

A coligação União por Arcoverde, que apoia o candidato do MDB, Wellington da LW, descumpriu a lei da Justiça Eleitoral, e promoveu um evento político proibido pelo juiz da 57ª Eleitoral, Drauternani Pantaleão.

Isso acontece, após a Justiça e o Ministério Público Eleitoral pedir a suspensão dos eventos na cidade.

Com palco e som montado na entrada da Cohab II, na Av. José Bonifácio, a coligação montou até camarote, que ficou superlotado.

A Covid-19 que já matou 53 pessoas na cidade que já registrou 1.683 casos confirmados.

Em um vídeo gravado, é possível ver além da atual prefeita Madalena Britto (PSB), o candidato do MDB, Wellington da LW; o atual vice-prefeito Wellington Araújo; e os candidatos a vereadores Luciano Pacheco (MDB), Paulinho (PSB) e João Taxista (PSB), todos sujeitos a multa individual de R$ 50.000,00 (cinquenta mil reais).

O candidato Wellington da LW também incidiu nos tipos previstos nos artigos 268 e 330 do Código Penal, infringindo determinação do poder público, destinado a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa, que prevê detenção, de um mês a um anos, e multa; e desobedece a ordem legal de funcionário público que prevê detenção de quinze dias a seis meses e multa.

Pedido de Impugnação

Uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral (AIJE) foi apresentada pela Coligação Muda Arcoverde contra a candidatura do empresário Wellington da LW e da atual gestão da prefeita Madalena Britto sob a acusação de abuso de poder político.

A ação foi protocolada com o número nº 0600298-85.2020.6.17.0057.

Na ação foi demonstrado a partir de dados coletados no Sistema Tome Contas do Tribunal de Contas de Pernambuco (TCE-PE), que entre os anos de 2013 a agosto de 2020, as gestões da Prefeita Madalena Britto, realizaram despesas com publicidade e propaganda que retiraram dos cofres públicos o valor de R$ 3.666.403,16 (três milhões, seiscentos e sessenta e seis mil, quatrocentos e três reais e dezesseis centavos), em favor de empresa de marketing da capital.

Com informações do Blog do Magno 

Deixe seu comentário

[gs-fb-comments]
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal