Eleições 2020

Mendonça diz que o PSB é uma gestão de fachada

PCR instalou tapumes na Upinha Poço da Panela, 48 horas depois da blitz das obras inacabadas.

O candidato a prefeito, Mendonça Filho, afirmou nesta quinta-feira (05/11), que a maior prova do desrespeito do prefeito Geraldo Júlio e do PSB com o recifense é a Prefeitura mandar instalar tapumes e isolar a obra da Upinha Poço da Panela, abandonada há quatro anos, mesmo já tendo sido gasto R$ 1 milhão de recursos públicos. Os tapumes foram colocados 48 horas depois de Mendonça e Priscila realizaram uma blitz de moto para denunciar oito obras abandonadas e jamais concluídas por gestões do PT e PSB, nos últimos 20 anos.

“Os tapumes escondem a obra parada, revelam a incompetência de Geraldo Júlio e Paulo Câmara e a omissão de João Campos”, criticou.

Mendonça e Priscila tapumes
Priscila Krause mostra obras incabadas no Poço da Panela. Foto: Divulgação.

Segundo Mendonça, esse desrespeito com o Recife e o recifense vai acabar a partir de janeiro de 2021. A Upinha do Poço da Panela foi iniciada em 2015 e paralisada em 2016por decisão da Justiça por falta de planejamento.

“Essa farra de torrar o dinheiro público de maneira irresponsável e criminosa vai acabar. O Recife será na capital da boa gestão”, afirmou Mendonça Filho.

A obra da Upinha do Poço da Panela é parte do projeto da Upinha Dia, de substituir a Unidade de Saúde da Família e atenderia seis comunidades (Poço da Panela, Cabocó, Bananal, Santana, Lemos Torres, Vila Esperança e Vila Vintém), contemplando duas equipes de Saúde da Família, equipe bucal, quatro consultórios, sala de vacina e banheiros com acessibilidade.

Até o momento, a obra consumiu quase R$ 1 milhão e foi embargada pela Justiça por falta de planejamento, cuja construção inicial foi feita de forma ilegal em um terreno às margens do Rio Capibaribe.

“Quase R$ 1 milhão enterrado nessa obra e agora gastam mais um dinheirinho para botar tapume e esconder da população. João Campos tenta esconder, mas é continuidade desse legado de Geraldo Júlio. Chegou a hora de acabar com as falsas promessas e o desperdício de dinheiro público, desprezando a população”, declarou Priscila.

Na última segunda-feira (02/11), os democratas visitaram sete obras em oito localidades distintas do Recife, todas paralisadas pelas gestões do PT e PSB, e que, juntas, custaram aos cofres públicos cerca de R$ 70 milhões. Entre esses projetos estão a Ponte Monteiro/Iputinga, iniciada na gestão do PT, prefeito João da Costa, em 2012; o Canal do Arruda, obra de requalificação cortando 10 bairros foi assinada em 2014 e parou seis meses depois; a Escola de Referência da Mangabeira, iniciada em 2015; o Habitacional e CMEI Sérgio Loreto, iniciados em 2009 e 2013, respectivamente; a Avenida Beira Rio, que teria pavimentação e requalificação, no trecho Torre/Capunga, e cuja primeira licitação ocorreu em 2013; e a Estação de Tratamento do Cordeiro (Sistema de Esgotamento do Cordeiro), iniciada em 2007, na gestão João Paulo, retomada por Geraldo Júlio, no final de 2017 e paralisada.

Leia também:

Mendonça cobra de governos anteriores o apagão habitacional no Recife
Mendonça Filho e Priscila Krause fazem blitz em obras inacabadas das gestões do PSB e PT

 

Da redação do Portal de Prefeitura com informações da Assessoria do candidato.

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal