Preocupação

Charbel teme novo lockdown no Recife: ‘destrói empregos’

Candidato a prefeito pelo Novo diz que capital não tem condições de parar novamente.

Países europeus como França, Bélgica e Alemanha voltaram a fechar, parcialmente ou totalmente, seus comércios temendo nova onda de Coronavírus desde segunda-feira (2). Com o crescimento da doença no Recife, o candidato a prefeito pelo Partido Novo, Procurador Charbel, se mostra preocupado com uma possível nova parada na capital pernambucana.

“A própria Organização Mundial da Saúde diz que o lockdown não é o método mais aconselhável de combate a Covid-19, principalmente para regiões pobres, pois destrói a economia e piora a situação dos mais vulneráveis. Além de destruir empregos, não há como implantar perante a população socialmente vulnerável, como moradores de rua ou em moradias precárias, palafitas, área de risco, que infelizmente são muitos no Recife, por conta dessas gestões terríveis que tivemos nos últimos anos. O isolamento deve ser sobre pessoas doentes e as pessoas de seu convívio. Deve ser disponibilizado tratamento precoce e testes”, postou o procurador municipal em suas redes sociais.

O candidato ressaltou que o Estado e o município não têm um plano de enfrentamento da crise sanitária, e nem em relação à crise econômica, e teme que a decisão “mais simples” para a dupla Paulo Câmara e Geraldo Júlio, de fechar tudo, seja a escolhida.

Ainda em seus perfis na internet, Charbel inseriu um link de notícia com fala do diretor-geral da Organização Mundial da Saúde, Dr. Tedros Adhanom Ghebreyesus, que disse recentemente que “a OMS não defende lockdown como o principal meio de controle desse vírus”.

Declaração

Após decisão do Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco em proibir atos presenciais de campanha que causem aglomeração, o candidato a prefeito do Recife pelo Partido Novo, Procurador Charbel, lamentou a decisão e reclamou da ausência de diálogo entre as partes envolvidas para chegar a uma solução.

“A decisão não foi clara. O Tribunal diz que acabou com a campanha de rua, mas ao mesmo tempo não ficou claro se panfletagem pode ser feita, se uma caminhada com até quatro pessoas é permitida, se eventos fechados que reúnam 20 pessoas estão autorizados… Esse decreto veio em um momento difícil, no meio da campanha. Isso deveria ter sido pensado antes e trabalhado junto com os candidatos”, comentou o conservador.

Veja Mais 

Oposição: Charbel rebate crítica de Daniel Coelho: ‘Ele está perdido’

Nesta sexta (30), Charbel faria uma caminhada pelo Ibura, 16h. Com a decisão do Tribunal, a ida ao bairro está mantida, mas com um ajuste: uma visita à casa de um morador simpatizante do prefeiturável, que entrou em contato com o postulante via redes sociais.

“Não pode simplesmente proibir sem nem ouvir quem está na campanha do dia a dia, nem mesmo para tirar dúvidas de como aplicar esse decreto. Ficou obscuro. O que vai acontecer é o seguinte: quem quiser cumprir à risca vai ficar basicamente sem fazer campanha na rua. Alguns vão arriscar, pode dar certo e ficará desigual perante aos outros candidatos. Vamos ter que aprender com erros e acertos, já que faltam duas semanas para as eleições”.

Da redação do Portal com informações da assessoria de Charbel

Deixe seu comentário

[gs-fb-comments]
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal