Crítica

Flávio Dino: Bolsonaro agride porque não tem o que oferecer ao Maranhão

O governador, que vai processar o presidente, disse que os insultos têm origem nas eleições de 2018. Na ocasião, Bolsonaro venceu em três das 2017 cidades do estado

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), voltou a comentar a visita de Bolsonaro a São Luís nesta quinta-feira (29) quando agrediu os moradores fazendo piada homofóbica com o guaraná Jesus, uma marca tradicional naquele estado. Após consumir a bebida cor de rosa, o presidente disse que virou boiola igual aos maranhenses. O governador, que vai processar o presidente, disse que os insultos têm origem nas eleições de 2018. Na ocasião, Bolsonaro venceu apenas em três das 217 cidades.

“Para entender as agressões constantes de Bolsonaro contra mim, voltemos a 2018. Ele só venceu em 3 das 217 cidades do Maranhão. Em 2 anos de governo, não tem nada para inaugurar no nosso Estado. Aí o jeito é ofender, passear e falar ‘piadas’ das quais ninguém ri”, escreveu o governador no Twitter.

Veja Mais 

>>Bolsonaro em discurso no Maranhão: “vamos mandar embora o comunismo do Brasil”

Nesta sexta-feira (30), Flavio Dino receberá a visita da jornalista Roberta Gomes, bisneta do criador do guaraná Jesus. “Vai contar para mim a história de sucesso de uma marca maranhense. Será uma forma de também homenagear a memória do Sr. Jesus Gomes, ofendido por um presidente sem decoro e sem educação”, disse o governador.

Visita de Bolsonaro ao Maranhão 

Em visita ao Maranhão nesta quinta-feira (29), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) discursou para apoiadores e aproveitou o momento para tecer críticas contra o governador Flávio Dino (PCdoB) e o comunismo. Ele afirmou que vai “mandar embora o comunismo do Brasil”.

No estado, Jair Bolsonaro participou de solenidade para o anúncio da retomada da construção de 218 moradias rurais no estado e o início da elaboração do projeto do Aeroporto Regional de Balsas, no sul do estado.Flávio Dino, Flávio Dino: Bolsonaro agride porque não tem o que oferecer ao MaranhãoFlávio Dino, Flávio Dino: Bolsonaro agride porque não tem o que oferecer ao Maranhão

As moradias rurais serão construídas em Setubinha (39 unidades), Maranhãozinho (49), São Luís (80) e Bacabal (50). Segundo o Ministério do Desenvolvimento Regional, mais de 870 pessoas serão beneficiadas.

Fonte: vermelho.org.br

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com