Eleições 2020

Mendonça desafia João Campos a debater sobre os impostos do Recife

O democrata ressaltou que o Recife tem a maior arrecadação própria por habitante do Norte e Nordeste.

Depois de derrubar na Justiça Eleitoral mais uma tentativa de censura de sua propaganda eleitoral na TV, o candidato a prefeito Mendonça Filho (DEM), desafiou, neste sábado (24), o oponente socialista, João Campos, a debater a cobrança excessiva de impostos feita nas gestões do PSB, no Recife. “Mais uma vez, João Campos perde na Justiça Eleitoral tentando esconder a verdade. O Recife é, sim, a capital do Norte/Nordeste que mais se paga imposto por habitante. E ele acionou a Justiça para impedir que eu pudesse fazer essa afirmação na minha propaganda eleitoral. João Campos quer ganhar a eleição na base da mentira. Vamos para um debate elevado, se você, João, quer debater conosco, venha debater com a verdade, e não tentando enganar a nossa população”, desafiou Mendonça.

Ontem (23), a juíza da 7ª Zona Eleitoral, Dra. Virgínia Gondim Dantas, indeferiu uma nova representação ajuizada pela Frente Popular para impedir a propaganda eleitoral de Mendonça de mostrar que o recifense é o maior pagador de impostos e taxas do Nordeste. Na decisão, a juíza considerou que

“sem dúvida a informação divulgada na propaganda eleitoral do horário gratuito não é inverídica, já que a versão sustentada tem respaldo na leitura dos números levando em consideração os dados do impostômetro aliado ao número de habitantes de cada uma das duas cidades”.

O democrata ressaltou que o Recife tem a maior arrecadação própria por habitante do Norte e Nordeste, de R$ 1.250,00, em 2019. De acordo com Mendonça, o crescimento dessa arrecadação própria, entre os anos de 2012 e 2019, foi de 89%, e entre os maiores incrementos nessa elevação estão o IPTU, com 90%, e a Taxa de Lixo (TRSD), que atingiu 185%. Além disso, o valor médio da arrecadação com o IPTU por habitante foi de R$ 313,00, a maior do Norte/Nordeste, e o montante médio de arrecadação por taxas por habitante foi de R$ 169,90, a segunda maior em todo o Brasil.

Para se ter uma noção dos valores cobrados, Mendonça destacou que o valor médio do IPTU cobrado em 2019 no Recife, para um imóvel edificado residencial com valor venal de R$ 180 mil, foi de R$ 1.800,00, acima de capitais como Fortaleza (R$ 1.276,72), Salvador (R$ 715,61) e São Paulo (R$ 1.320,00). Já para um imóvel edificado comercial, com valor venal também de R$ 180 mil, a média do IPTU cobrado no Recife, no último ano, foi de R$ 2.700,00, acima de cidades como Salvador (R$ 2.012,35) e São Paulo (R$ 2.040,00).

Em relação à Taxa de Lixo, as cobranças excessivas nos últimos anos também atingiram patamares bastante elevados. Um restaurante self-service de 260 m², por exemplo, pagou, em 2019, um valor médio de R$ 3.256,50 da TRSD, bem acima de Salvador, que cobrou pela mesma taxa R$ 1.612,00. No Recife, se houver serviço de coleta seletiva, o contribuinte paga 33% a mais na Taxa de Lixo.

“A verdade incomoda tanto que a Frente Popular pediu até direito de resposta para algo que é verdadeiro e pesa na vida do povo. Felizmente, o Recife real se sobrepõe ao mundo da fantasia que João Campos quer passar para a população. Perdeu na Justiça Eleitoral por que era e é verdade, o recifense não aguenta mais o PSB cobrando imposto e metendo a mão no bolso do contribuinte na nossa cidade, pessoas físicas e jurídicas, dificultando a geração de empregos”, afirmou Mendonça.

Leia também:

Mendonça diz que João Campos precisar sair do Recife do conto de fadas e andar na cidade real

Mendonça, João Campos e Marília estão tecnicamente empatados na busca pela prefeitura do Recife, diz…

Da redação do Portal de Prefeitura com informações da Assessoria do Democratas.

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com