Meio Ambiente

Marília Arraes vai ampliar coleta seletiva no Recife

Atualmente, apenas 55 de 94 bairros são contemplados com a coleta seletiva. Candida prometeu criar projetos de impacto social e ambiental.

Durante uma visita ao Centro de Recondicionamento de Computadores (CRC), no bairro de Apipucos, nesta sexta-feira (23), a candidata a Prefeita do Recife, Marília Arraes (PT), afirmou que vai ampliar a coleta seletiva no Recife. Atualmente, cerca de 50% dos bairros da cidade recebem a coleta.

“A coleta seletiva no Recife é muito deficiente, já que atinge um pouco mais de 50% dos bairros da cidade. Vamos ampliar essa coleta seletiva e oferecer incentivos para as pessoas, para os condomínios, colaborarem com a Prefeitura nesse sentido”, ressaltou.

Marília também afirmou que apoiará projetos como o realizado pelo CRC, que qualifica jovens para o mercado de trabalho, gerando impacto social e ambiental. Como deputada federal, Marília destinou uma emenda parlamentar de R$ 330 mil para o Centro, que atua com reciclagem eletrônica.

“Hoje em dia, somente 3% do lixo eletrônico produzido no Recife é reaproveitado. É um absurdo, porque o lixo eletrônico gera renda, gera desenvolvimento, gera oportunidade para esses jovens que estão aqui se qualificando. Somente aqui no CRC, 250 jovens por ano se qualificam. Imagine se tivesse um incentivo de verdade da prefeitura para esse tipo de ação. E também preserva o meio ambiente”, defendeu.

Promessa

A candidata a Prefeita do Recife, Marília Arraes (PT), afirmou que irá dialogar com o setor da construção civil do Recife durante uma sabatina no Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado de Pernambuco (Sinduscon) na tarde da quarta-feira, 21 de outubro.

Durante o encontro, Marília apresentou suas propostas de erradicação das palafitas, dos pontos de risco nos morros e os projetos de revitalização do Centro do Recife, obras que a candidata pretende buscar parcerias com as empresas do setor.

Para Marília, é obrigação da Prefeitura do Recife manter um diálogo com estes empresários, já que o setor é um dos pilares do investimento e da geração de emprego no Recife.

“O Recife era a cidade da Região Metropolitana que mais tinha empreendimentos, mas, nos últimos anos, os investimentos caíram de 80% para 20%. Tudo isso por conta da dificuldade de projetos e da falta de articulação da Prefeitura com o setor da construção civil.”

Ver mais:

>> Marília na FIEPE: “Vamos ampliar o diálogo com quem gera empregos”

>> Marília Arraes apresenta proposta de Retomada econômica com crédito sem juros

>> Marília realiza caminhada no Córrego do Euclides, em Recife

Um dos projetos de Marília com o Recife Cidade Inteligente é o investimento em obras de habitação e de proteção dos pontos de risco nos morros.

“O déficit habitacional da cidade é altíssimo. São cinco habitacionais parados e vários projetos que não foram licitados, que não tiveram recursos promovidos e usados de forma correta. Enquanto nas gestões do PT foram feitas mais de 6 mil obras de contenção de encostas, de 2013 até hoje foram feitas pouco mais de 400 obras. Não é bom para o povo do Recife. É por isso que temos que envolver o setor da construção civil e parcerias com a iniciativa privada.”

No debate, Marília fez uma crítica a forma como o Plano Diretor está sendo debatido na cidade.

“O Prefeito precisa ter o bom senso de não sancionar o plano. Me preocupa como o plano está sendo debatido. É preciso dialogar com a população.”

Da redação do Portal com informações da assessoria de Marília Arraes 

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com