Coaf

Suplente de Flordelis é investigado por suposto esquema de ‘rachadinha’

O Coaf identificou movimentação de R$ 4,1 milhões no gabinete do então deputado estadual Pedro Augusto (PSD) entre 2016 e 2017.

O ex-deputado estadual Pedro Augusto (PSD) foi alvo de uma operação do Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) nesta terça-feira (20). Os mandados de busca e apreensão tiveram como objetivo identificar um suposto esquema de ‘rachadinhas’ na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj).

A suspeita é que o primeiro suplente da deputada federal Flordelis (PSD) na Câmara dos Deputados tenha recebido parte dos salários de funcionários quando ainda era deputado (1999 – 2019).

O relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) apontou que houve uma movimentação suspeita entre funcionários de Pedro Augusto na Alerj. Segundo o Coaf, entre janeiro de 2016 e janeiro de 2017, R$ 4,1 milhões. O esquema de rachadinha acontece quando funcionários repassam parte dos seus salários aos parlamentares.

Leia também:

>>> Bolsonaro sanciona MP que transferiu Coaf para Banco Central
>>> Flordelis se apresenta à Justiça e coloca tornozeleira eletrônica

O documento que apontou movimentações financeiras no gabinete de Pedro Augusto é o mesmo que identificou movimentação atípica de Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) na Alerj. Ao menos 21 deputados estaduais do Rio de Janeiro foram identificados pelo Coaf com movimentações atípicas.

Os mandados foram cumpridos em endereços residenciais em Copacabana, na Baixada Fluminense e em Niterói.

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal