Negócios

Recife ganha investimento de R$ 110 milhões em Data Center

O Centro de Processamento de Dados, além de Estação de Aterrissagem para Cabo Submarino SeaBras-1, começarão a ser construídos em maio de 2021, beneficiando quase todo o Nordeste. Anúncio foi feito pelo governador Paulo Câmara, nesta segunda-feira, 19 de outubro.

O governador Paulo Câmara anunciou, na manhã desta segunda-feira (19), a construção de um Data Center e de uma Estação de Aterrissagem (CLS – Cable Landing Station) para Cabo Submarino. A obra será realizada pelo consórcio de investidores Recife Co., em parceria tecnológica com a Seaborn Networks, empresa sediada em Boston, nos Estados Unidos. O novo Centro de Processamento de Dados será instalado no Recife, com um aporte de R$ 110 milhões, e aumenta a competitividade da prestação de serviços em sete estados do Nordeste.

Além disso, aproxima grandes empresas da área de tecnologia e comunicação de Pernambuco. A conexão que chegará ao Recife fará uma “ponte” com a estrutura já existente de 10,5 mil km de cabos do SeaBras-1, que começa em Nova Iorque e vai até Praia Grande, em São Paulo, pelo fundo do mar.

O Data Center é o segundo passo do consórcio de investidores após o anúncio do cabo submarino, que vai conectar Pernambuco à internet global de alta performance e reduzir o custo pela contratação de conexão de baixa latência, ou seja, com mais velocidade.

Ao todo, as duas iniciativas significam a injeção de mais de R$ 330 milhões em infraestrutura de ponta centralizada na capital pernambucana.

De acordo com Paulo Câmara, o investimento amplia as possibilidades de negócios para Pernambuco, que reconhecidamente é um dos maiores polos de Tecnologia do Brasil.

“São investimentos volumosos, que vão ao encontro do que a gente acredita dentro da economia do conhecimento e da melhoria da infraestrutura da rede de dados de Pernambuco. Vamos dotar o Estado de condições cada vez melhores para estarmos dentro de um contexto mundial de economia do conhecimento, economia criativa e muita geração de emprego e renda na área da tecnologia da informação.” A previsão é de que as obras sejam iniciadas em maio do próximo ano, com perspectiva de iniciar as operações em janeiro de 2022.

“Esse é um relevante investimento em infraestrutura para a economia do século 21. Contar com um centro de processamento de dados com essa capacidade, inédito ainda no Estado, vai conferir produtividade não apenas para as empresas, mas para o setor público, a academia, instituições de ensino de todos os portes e também para a população em geral. Dispor de alta conectividade a baixo custo é indispensável para o desenvolvimento das habilidades exigidas no novo mercado de trabalho global”, destacou o secretário de Desenvolvimento Econômico, Bruno Schwambach.

“Pernambuco é reconhecidamente um polo hospitalar, um polo logístico e também de tecnologia, por conta do Porto Digital. Agora nós estamos trazendo esse projeto do cabo e do Data Center, o que facilitará a instalação de empresas. Esse investimento ajudará a conexão do Norte e Nordeste e Pernambuco será reconhecido também um polo de conectividade”, detalhou o presidente do consórcio de investidores Recife Co, Halim Nagem. A expectativa do grupo é que o projeto, quando atingir sua maturidade, fature até R$ 320 milhões por ano.

Estiveram no anúncio o prefeito do Recife, Geraldo Júlio; os secretários estaduais Alexandre Rebelo (Planejamento e Gestão) e Lucas Ramos (Ciência, Tecnologia e Inovação); a secretária executiva de Políticas de Desenvolvimento Econômico, Maíra Fischer; o presidente da AD Diper, Roberto Abreu e Lima; o presidente do Porto Digital, Pierre Lucena; e executivos do consórcio de investidores Recife Co.

Fonte: Governo do Estado de Pernambuco

Ver mais: 

>> Pernambuco: cidades do Agreste e do Sertão avançam para a Etapa 10 do Plano de Convivência

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com