Paralisação

Contra volta às aulas, professores da estadual de Pernambuco entram em greve nesta quarta (21)

A dois dias do retorno das aulas presenciais, a categoria anunciou uma nova paralisação que não deve atingir as aulas remotas. Mesmo com a greve, o Governo do Estado garante que a retomada está mantida.

Nesta quarta-feira (21), está previsto o retorno das aulas presenciais para alunos da rede estadual de ensino em Pernambuco. No entanto, os professores decidiram decretar greve a partir de amanhã, segundo comunicado emitido pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco (Sintepe).

A decisão foi divulgada após uma assembleia virtual realizada nesta segunda-feira (19), a qual contou com a participação de cerca de 1.500 educadores. A categoria alega que falta o Estado fazer a vistoria em 100% das escolas para garantir as condições sanitárias diante da pandemia do novo coronavírus. A paralisação não vai atingir as aulas remotas.

O Governo de Pernambuco, por sua vez, afirmou por meio de nota, que a retomada das aulas está mantida e frisou a decisão judicial.

Ver mais: 

>> Governo de PE informa data para retomada das aulas presenciais

“O Governo do Estado, em cumprimento a determinação da Justiça e em benefício dos estudantes e da educação, reafirma que o início do processo de retomada das aulas presenciais nas escolas da rede pública estadual em todo o Estado ocorrerá nesta quarta-feira”, rebateu o governo.

Leia na íntegra o comunicado do Sintepe

Trabalhadores e Trabalhadoras em Educação decidiram iniciar nova Greve em Defesa da Vida a partir da 0h do dia 21 de outubro próximo. A decisão foi proposta pela direção do Sintepe (Sindicato dos Trabalhadores em Educação) e seguida por 92% dos participantes da Assembleia. Outros 5% não aprovaram a Greve e 3% se abstiveram.

Além da greve, o Sindicato continuará fazendo a verificação das condições sanitárias das escolas e o debate com o Governo Estadual sobre o Piso Salarial, a Instrução Normativa nº 7 e o trabalho remoto, dentre outros assuntos.

Na última assembleia, concordou-se em criar uma comissão paritária entre representantes do Sindicato e da Secretaria de Educação. A comissão verificou cerca de 440 escolas, mas o Sintepe avalia que é preciso verificar 100% das unidades que ofertam o ensino médio.

A diretoria, os núcleos regionais, delegados municipais e os representantes setoriais do Sintepe retornarão às escolas para fazer novas verificações das condições de trabalho. No dia 23 de outubro haverá nova Assembleia às 9h.

Deixe seu comentário

[gs-fb-comments]
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal