Paralisação

Contra volta às aulas, professores da estadual de Pernambuco entram em greve nesta quarta (21)

A dois dias do retorno das aulas presenciais, a categoria anunciou uma nova paralisação que não deve atingir as aulas remotas. Mesmo com a greve, o Governo do Estado garante que a retomada está mantida.

Nesta quarta-feira (21), está previsto o retorno das aulas presenciais para alunos da rede estadual de ensino em Pernambuco. No entanto, os professores decidiram decretar greve a partir de amanhã, segundo comunicado emitido pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco (Sintepe).

A decisão foi divulgada após uma assembleia virtual realizada nesta segunda-feira (19), a qual contou com a participação de cerca de 1.500 educadores. A categoria alega que falta o Estado fazer a vistoria em 100% das escolas para garantir as condições sanitárias diante da pandemia do novo coronavírus. A paralisação não vai atingir as aulas remotas.

O Governo de Pernambuco, por sua vez, afirmou por meio de nota, que a retomada das aulas está mantida e frisou a decisão judicial.

Ver mais: 

>> Governo de PE informa data para retomada das aulas presenciais

“O Governo do Estado, em cumprimento a determinação da Justiça e em benefício dos estudantes e da educação, reafirma que o início do processo de retomada das aulas presenciais nas escolas da rede pública estadual em todo o Estado ocorrerá nesta quarta-feira”, rebateu o governo.

Leia na íntegra o comunicado do Sintepe

Trabalhadores e Trabalhadoras em Educação decidiram iniciar nova Greve em Defesa da Vida a partir da 0h do dia 21 de outubro próximo. A decisão foi proposta pela direção do Sintepe (Sindicato dos Trabalhadores em Educação) e seguida por 92% dos participantes da Assembleia. Outros 5% não aprovaram a Greve e 3% se abstiveram.

Além da greve, o Sindicato continuará fazendo a verificação das condições sanitárias das escolas e o debate com o Governo Estadual sobre o Piso Salarial, a Instrução Normativa nº 7 e o trabalho remoto, dentre outros assuntos.

Na última assembleia, concordou-se em criar uma comissão paritária entre representantes do Sindicato e da Secretaria de Educação. A comissão verificou cerca de 440 escolas, mas o Sintepe avalia que é preciso verificar 100% das unidades que ofertam o ensino médio.

A diretoria, os núcleos regionais, delegados municipais e os representantes setoriais do Sintepe retornarão às escolas para fazer novas verificações das condições de trabalho. No dia 23 de outubro haverá nova Assembleia às 9h.

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com