Arcoverde

Célia Galindo diz que quer candidato recuperado da Covid-19 para ele “apanhar nas urnas”

Fala foi proferida durante uma Sessão Ordinária na última segunda-feira, 19 de outubro. Durante o discurso, vereadora manda um recado ao candidato a vice-prefeito na chapa de Wellington da LW, o delegado Israel Rubis.

A vereadora do PSB Célia Galindo desabafou que foi a “mais traída” do governo depois de sete anos e dez meses realizando a defesa da gestão Madalena Brito, política do mesmo partido. A fala foi proferida em uma sessão Ordinária na última segunda-feira, 19 de outubro.

Durante o discurso, Célia Galindo mandou um recado ao candidato a vice-prefeito na chapa de Wellington da LW, o delegado Israel Rubis, internado por causa da Covid-19.

“Este homem que colocou no birô dele uma portaria impedindo os policiais militares de entraram na DP. Se sentindo o rei; imagine se aquilo chegasse a ser vice. No outo dia ele ia dar um ‘coice’ nas costas do candidato e no grupo de Madalena…Soube que tá doente, mas vai ficar bom. Vai voltar em nome de Jesus. Se Deus quiser vai voltar bom para apanhar, porque não vai ganhar”, disse a vereadora.

Célia também fez críticas a um candidato a vereador que afirma que “vai abrir a caixa preta” da Câmara dos Vereadores da cidade.A vereadora também lembrou que não foi na gestão dela que foi pago “R$ 4 mil para matar barata”.

Leia também:

>>>Em Arcoverde, Wellington da LW promove aglomeração de pessoas

A integrante da câmara municipal Finalizou falando sobre o pleito. Célia ressaltou que

“pertinho das urnas vão querer comprar o resultado, mas o resultado já está aí nas ruas. O povo já sabe”.

A vereadora fez uma referência a candidatura do ex-prefeito Zeca Cavalcanti.

Descumprimento 

A coligação União por Arcoverde, que apoia o candidato do MDB, Wellington da LW, descumpriu a lei da Justiça Eleitoral, e promoveu um evento político proibido pelo juiz da 57ª Eleitoral, Drauternani Pantaleão.

Isso acontece, após a Justiça e o Ministério Público Eleitoral pedir a suspensão dos eventos na cidade.

Com palco e som montado na entrada da Cohab II, na Av. José Bonifácio, a coligação montou até camarote, que ficou superlotado.

A Covid-19 que já matou 53 pessoas na cidade que já registrou 1.683 casos confirmados.

Ver mais:

>> Em Arcoverde, candidatura de Wellington da LW é alvo de pedido de impugnação

Em um vídeo gravado, é possível ver além da atual prefeita Madalena Britto (PSB), o candidato do MDB, Wellington da LW; o atual vice-prefeito Wellington Araújo; e os candidatos a vereadores Luciano Pacheco (MDB), Paulinho (PSB) e João Taxista (PSB), todos sujeitos a multa individual de R$ 50.000,00 (cinquenta mil reais).

O candidato Wellington da LW também incidiu nos tipos previstos nos artigos 268 e 330 do Código Penal, infringindo determinação do poder público, destinado a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa, que prevê detenção, de um mês a um anos, e multa; e desobedece a ordem legal de funcionário público que prevê detenção de quinze dias a seis meses e multa.

Pedido de Impugnação

Uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral (AIJE) foi apresentada pela Coligação Muda Arcoverde contra a candidatura do empresário Wellington da LW e da atual gestão da prefeita Madalena Britto sob a acusação de abuso de poder político.

A ação foi protocolada com o número nº 0600298-85.2020.6.17.0057.

Na ação foi demonstrado a partir de dados coletados no Sistema Tome Contas do Tribunal de Contas de Pernambuco (TCE-PE), que entre os anos de 2013 a agosto de 2020, as gestões da Prefeita Madalena Britto, realizaram despesas com publicidade e propaganda que retiraram dos cofres públicos o valor de R$ 3.666.403,16 (três milhões, seiscentos e sessenta e seis mil, quatrocentos e três reais e dezesseis centavos), em favor de empresa de marketing da capital.

Deixe seu comentário

[gs-fb-comments]
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal