Afirmação

Defesa de Chico Rodrigues afirma que ele é “linchado por guardar seu próprio dinheiro”

De acordo com a defesa de Chico, os recursos, seriam para “pagamento dos funcionários de empresa da família do senador”.

A defesa do senador Chico Rodrigues (DEM-RR), que foi flagrado após guardar dinheiro na cueca,  afirma que o dinheiro encontrado pela Polícia Federal na cueca do congressista era “de origem particular comprovada”.

De acordo com a defesa de Chico, os recursos, seriam para “pagamento dos funcionários de empresa da família do senador”.

Segundo a PF, Rodrigues foi alvo de operação contra desvios de recursos destinados ao Estado de Roraima para o combate ao coronavírus. A quantia escondida na cueca do senador era de cerca de R$ 33.000.

A defesa afirmou que os recursos destinados por Rodrigues ao combate à pandemia por meio de emendas “seguem nas contas do governo”

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Luís Roberto Barroso determinou o afastamento de Rodrigues do Senado. A decisão deverá ser avaliada pelo plenário do Supremo.

Ver mais:

>> Como a PF descobriu o dinheiro escondido na cueca do senador

>> Presidente Bolsonaro manda afastar vice-líder com dinheiro na cueca

>> Barroso proíbe divulgação do vídeo de senador com dinheiro na cueca

> Veja as fotos do senador com dinheiro na cueca divulgadas pela PF

Leia a nota divulgada pela defesa do senador no domingo (18):

“A defesa do senador Chico Rodrigues manifesta sua perplexidade com o linchamento sofrido por ele, sem que haja qualquer prova contra sua conduta.

O dinheiro tem origem particular comprovada e se destinava ao pagamento dos funcionários de empresa da família do senador.

E mais: os recursos destinados por emenda parlamentar à Covid-19 em seu estado seguem nas contas do governo, de forma que nem ele, nem ninguém, poderia deter esses recursos.

Em 30 anos de vida pública, o senador nunca sofreu uma condenação e agora está sendo linchado por ter guardado seu próprio dinheiro. Foi uma reação impensada, de fato, mas tomada diante de um ato de terrorismo policial, sem que haja qualquer evidência de desvio em sua conduta.

Ter dinheiro lícito em casa não é crime. O único ato ilícito deste caso é o vazamento dos registros da diligência policial arbitrária que ele sofreu.”

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com