Decisão

Barroso determina afastamento de senador pego com dinheiro na cueca

Determinação será encaminhada ao Senado, que deve decidir sobre o afastamento do político.

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso determinou, nesta quinta-feira (15), o afastamento do senador Chico Rodrigues (DEM-RR) por 90 dias. A determinação será encaminhada ao Senado, que deve decidir sobre o afastamento do político.

O senador Chico Rodrigues foi alvo de busca e apreensão na quarta-feira (14), quando a Polícia Federal deflagrou uma operação para apurar desvios de recursos a Secretaria de Saúde de Roraima na pandemia do novo coronavírus. Ele foi pego com dinheiro na cueca.

Na ação, a PF, por meio do STF, pediu a prisão preventiva do parlamentar, bem como o afastamento do cardo. Barroso decidiu negar o pedido de prisão domiciliar, feito pela Procuradoria Geral da República (PGR) e considerou apenas o afastamento.

“Diante da não configuração de situação de flagrância e da fundada dúvida sobre a possibilidade de decretação de prisão preventiva, impõe-se o afastamento do Senador da função parlamentar, de modo a impedir que se utilize de seu cargo para dificultar as investigações ou para, ainda mais grave, persistir no cometimento de delitos”, explicou o ministro na decisão.

Barroso ainda alegou que “há indícios de participação do senador, integrante da comissão parlamentar responsável pela execução orçamentária e financeira das medidas relacionadas à covid-19, em organização criminosa voltada ao desvio de valores destinados à saúde do Estado de Roraima”.

Por meio de nota, Chico Rodrigues afirmou que não tem envolvimento com qualquer ato ilícito.

Ver mais:

>> Como a PF descobriu o dinheiro escondido na cueca do senador

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com