Denúncia

MPF denuncia o governador do MS e os irmãos Batista por corrupção

MPF enviou ao STJ uma denúncia pelos crimes de corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

O Ministério Público Federal (MPF) enviou ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) uma denúncia contra o atual governador de Mato Grosso do Sul (MS), Reinaldo Azambuja (PSDB) e os empresários Joesley e Wesley Batista, da JBS.

Os denunciados são investigados pelos crimes de corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro e organização criminosa. Também estão no rol dos investigados do MPF o ex-secretário de Fazenda do MS e atual conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, Márcio Campos Monteiro, além de outras 20 pessoas.

O governador Reinaldo Azambuja afirmou, através de uma nota que recebeu “com indignação” a denúncia do MPF.

O governador disse aguardar “com serenidade, a oportunidade de fazer valer o direito à ampla defesa, até este momento não concedido”. No âmbito do judiciário, diz ter “plena convicção que a verdade prevalecerá”. Enquanto a J&F, holding controladora da JBS, ainda não se manifestou sobre a denúncia.

Ver mais:

>> Governo Bolsonaro pagou R$ 47 milhões a JBS em picanha e filé mignon para as Forças Armadas

O MPF aponta que entre 2014 e 2016 houve um esquema de corrupção que envolveu o pagamento de R$ 67 milhões em propina a Azambuja e outros denunciados. Como contrapartida, diz o MPF, os agentes públicos garantiram isenções fiscais e benefícios ao grupo JBS em valores que ultrapassam R$ 209 milhões.

Há registros de que o esquema de corrupção entre a JBS e o governo do MS, segundo a denúncia do Ministério Público. Eles viriam ocorrendo pelo menos desde 2003, envolvendo outros governadores.

Na denúncia o MPF pede, além da condenação pelos crimes imputados, a decretação da perda do cargo público para os que são servidores e o pagamento de indenização por danos morais coletivos no valor de R$ 277 milhões.

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com