Investigação

PF deflagra operação contra fraudes no seguro-desemprego em Alagoas, Pernambuco, Sergipe e São Paulo

Os prejuízos causados pelo esquema criminoso totalizam quase doze milhões de reais.

A Polícia Federal (PF) em Alagoas deflagrou na manhã de hoje, 14/10, a Operação Seguro-Mamata, que investiga organização criminosa atuante desde 2016 em fraudes ao Seguro-Desemprego nos Estados de Alagoas, Pernambuco, Sergipe e São Paulo. Os prejuízos causados pelo esquema criminoso totalizam quase doze milhões de reais.

​​O inquérito policial foi instaurado há cerca de um ano e meio. Foram identificados dezenas de vínculos empregatícios com empresas fantasmas e empregadores individuais inexistentes com o objetivo de criar artificiosamente direito ao seguro-desemprego.

​​São 40 mandados de busca e apreensão e 1 de prisão expedidos pela Justiça Federal em Alagoas sendo cumpridos em dezesseis municípios em Alagoas, Pernambuco, Sergipe e São Paulo, além do afastamento cautelar de 16 servidores públicos, alvos da operação.

Ver mais: 

>> PF cumpre mandados em operação que mira em doleiros em Pernambuco e mais três estados

​​Os envolvidos foram indiciados pelos crimes de constituição de organização criminosa, inserção de dados falsos em sistemas de informações, peculato e estelionato, cujas penas máximas, se somadas, atingem 37 anos de reclusão.

Seguindo todos os protocolos de cuidados do Ministério da Saúde em face da pandemia do Covid-19, a Polícia Federal continua trabalhando.

Os materiais apreendidos foram encaminhados à Sede da Polícia Federal em Alagoas para os procedimentos de praxe.–

Com informações da Comunicação Social da PF em Alagoas

RJ: Operação apreende R$ 50 milhões do crime organizado

Uma operação conjunta da Receita Federal, Polícia Civil e Polícia Federal, nesta sexta-feira (9), resultou em diversas apreensões simultâneas no Porto de Itaguaí, Região Metropolitana do Rio de Janeiro, e nos portos secos de Nova Iguaçu e Resende.

As apreensões são decorrentes de trocas de informações de inteligência entre a Divisão de Vigilância e Repressão ao Contrabando e Descaminho da Receita Federal, a Coordenadoria de Recursos Especiais da Polícia Civil (Core) e a Polícia Federal.

De acordo com a Receita Federal, em vários contêineres vistoriados  foram apreendidos mais de 60 mil aparelhos de tv box, utilizados para acessar canais de televisão burlando os serviços oficiais dos produtores, em violação a direitos autorais, crime contra a propriedade imaterial e contrabando.

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com