Lavagem de dinheiro

PF cumpre mandados em operação que mira em doleiros em Pernambuco e mais três estados

Três doleiros são suspeitos de integrar quadrilha que abria contas com documentos falsos ou em nome de empresas-fantasma.

Polícia Federal (PF) deflagrou, nesta sexta-feira (9), a operação Amphis, que tem como alvos três doleiros do Recife suspeitos de auxiliar um grupo criminoso que abria contas com documentos falsos ou em nome de empresas-fantasma. Ao longo dos últimos dez anos, a organização criminosa movimentou mais de R$ 200 milhões, segundo os investigadores.

A operação teve início em 2014, com a investigação do grupo e, para esta sexta, foram emitidos 13 mandados de busca e apreensão no Recife, em Jaboatão dos Guararapes, Goiânia, São Paulo, Fortaleza e Rio de Janeiro.

Segundo a PF, os integrantes praticaram crimes como evasão de dívidas, lavagem de dinheiro, falsidade documental, manutenção de instituição financeira clandestina e descaminho.

O grupo, apontaram os investigadores, atua no Recife, em outras capitais brasileiras e no estado da Flórida, nos Estados Unidos. Além dos doleiros, os alvos também são pessoas que se valeram dos serviços ilícitos promovidos pelos próprios doleiros.

Ao todo, 60 policiais federais participam do cumprimento dos mandados. O trabalho consiste em recolher documentos e arquivos digitais que devem ser analisados posteriormente pela PF. Se somadas, as penas dos crimes podem chegar a 29 anos de prisão.

O nome da operação, segundo a PF, vem do prefixo “amphi”, de origem grega, que significa “os dois lados”. Na biologia, o prefixo é usado para nomear espécies de animais e foi escolhido para nomear a operação porque cada um dos principais alvos tem pelo menos duas identidades.

Fonte: G1 Pernambuco

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com