Decisão

Justiça Eleitoral acusa Sergio Hacker de usar cargo de prefeito para se promover

Em decisão, a Justiça mandou o atual prefeito e candidato à reeleição retirar todas as postagens relativas a realizações da Prefeitura de Tamandaré.

Justiça Eleitoral determina que prefeito de Tamandaré, no Litoral Sul de Pernambuco, Sergio Hacker (PSB), retire “todas as postagens relativas a realizações da Prefeitura de Tamandaré (PE)” das redes sociais Facebook e Instagram. A decisão foi proferida nesta quinta-feira (8) e o descumprimento da ordem judicial pode acarretar em multa de R$10 mil ao atual gestor e candidato à reeleição.

Representação Eleitoral apresentada junto à Justiça pela “Coligação Tamandaré Livre” contra Hacker, afirma que “o candidato à reeleição  vem publicando diversas peças publicitárias, utilizando-se de prédio e funcionários públicos em suas páginas política nas redes sociais Instagram e Facebook”.

Decisão proferida pelo juiz da 26ª Zonal Eleitoral de Rio Formoso, Raphael Calixto Brasil, determina que Hacker retire “no prazo de 48 (quarenta e oito) horas, da página pessoal do pré-candidato Sérgio Hacker Côrte Real do Facebook e Instagram todas as postagens relativas à realizações da Prefeitura de Tamandaré (PE), sob pena de multa diária no valor de R$ 10.000,00 (dez mil) reais”.

Fonte: Fala PE

Justiça Eleitoral intima coligação de Sérgio Hacker a explicar irregularidades no registro de candidatura

O juiz eleitoral da comarca de Rio Formoso, Raphael Calixto Brasil, intimou a coligação Trabalho que Transforma a qual inclui os partidos PSB, PATRIOTA, PSD, SOLIDARIEDADE, que tem o prefeito de Tamandaré, Sérgio Hacker como candidato à reeleição, a  explicar “irregularidades relativas ao demonstrativo de regularidade de atos partidários e demais documentos com ele apresentados, sob pena de indeferimento do pedido”.

Sérgio Hacker ganhou destaque após o caso do menino Miguel, que ganhou repercussão nacional. Além disso, vários problemas políticos desencadearam na gestão de hacker em Tamandaré e depois que se colocou como candidato à reeleição no município. A intimação ocorreu no âmbito do pedido de impugnação protocolado pela coligação de Carrapicho e Mundinho.

Bens bloqueados 

Por conta de uma ação civil pública do Ministério Público do Trabalho (MPT) no Estado, a 21ª Vara do Trabalho em Pernambuco determinou o bloqueio de R$ 2 milhões em bens do prefeito de Tamandaré, Sérgio Hacker (PSB), e da primeira-dama Sarí Côrte Real.

A decisão foi assinada pelo juiz substituto José Augusto Segundo Neto. Sérgio Hacker é candidato à reeleição no município de Tamandaré e declarou ter R$ 720 mil em bens à Justiça Eleitoral. O valor inclui R$ 100 mil em espécie, um veículo de R$ 50 mil e R$ 570 mil em quotas e quinhões de capital.

O bloqueio da 21ª Vara do Trabalho inclui móveis, imóveis, ativos financeiros, participações em sociedades, títulos da dívida pública e demais títulos negociáveis em bolsas de valores.

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal