Proposta

João Campos anuncia projeto de integração da área central do Recife

Proposta é fazer uma gestão territorializada  do centro da cidade, que compreende o Bairro do Recife e os bairros de São José, Santo Antônio, Joana Bezerra e Cabanga, da Ilha de Antônio Vaz.

Na noite desta terça-feira (6), o candidato da Frente Popular do Recife, João Campos (PSB), foi sabatinado em evento online promovido pela Fecomércio-PE.

O prefeiturável falou sobre diversos temas a respeito da gestão pública e aproveitou a oportunidade para anunciar o Projeto Antônio Vaz, que compreende uma gestão territorializada e integrada do centro da cidade: o Bairro do Recife e os bairros que compõem a Ilha de Antônio Vaz (São José, Santo Antônio, Joana Bezerra e Cabanga).

João ainda falou na criação de um escritório de otimização para licenças e autorizações e na instituição de um conselho consultivo com órgãos como Ademi, Fecomércio, CDL, universidades, movimentos, associações e entidades com representação social.

Respondendo às perguntas do presidente da entidade, Bernardo Peixoto, e o presidente do Movimento Pró Pernambuco, Avelar Loureiro Filho, com a mediação da jornalista Patrícia Raposo, João detalhou como se daria na prática o projeto.

“O objetivo é dar uma atenção maior ao Bairro do Recife e à Ilha Antônio Vaz com uma proteção por completo. Precisamos olhar essas localidades de forma integrada. Precisamos ter um cuidado específico de zeladoria urbana, de segurança e proteção do comércio. Vamos promover um escritório específico para poder focar no centro do Recife. Afinal de contas, além de ser um patrimônio, o centro do Recife é referência para toda a cidade”, disse.

Ver mais:

>> João Campos defende mais integração da PCR com entidades de caráter social

>> João Campos promete ofertar 500 vagas profissionalizantes já em 2021

>> João Campos vai em bairros da Zona do Sul do Recife e defende que gestores devem ouvir a população

O prefeiturável explicou que a integração dos trabalhos deve evitar ruídos na elaboração de projetos de desenvolvimento para a área.

“Durante a execução de um projeto, é preciso haver o diálogo entre os responsáveis pelo licenciamento daquela área, por exemplo. Cabe uma exigência por parte dos Bombeiros, mas a exigência que cabe pelo Iphan já é diferente. É fundamental garantir a preservação do patrimônio histórico, compatibilizando isso com a necessidade de transformação da cidade”, explicou.

Para João, avenidas como a Dantas Barreto e a Guararapes serão foco dessa atuação integrada e devem ser revitalizadas para serem habitadas, atrair mais investimentos e aquecer a economia de forma mais ampla.

O objetivo do encontro com a Fecomércio foi discutir questões do setor produtivo em relação à gestão pública. Ainda respondendo às perguntas dos participantes, João falou sobre a geração de emprego e renda, citando a proposta do Crédito Popular do Recife, já anunciado.

“A geração de emprego e renda será um dos maiores desafios no período pós-pandemia. Hoje, a preocupação é a saúde, mas a partir de 2021 será a geração de renda”, ressaltou.

Também falou sobre Educação, Qualificação e Profissionalização, citando a sua proposta de oferta de 500 bolsas para áreas das ciências exatas por parte da Prefeitura do Recife.

Da redação do Portal com informações da Assessoria de João Campos

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com