Decisão

Governo federal exonera Rêgo Barros do cargo de porta-voz

A exoneração foi publicada no Diário Oficial da União desta quarta-feira (7). O general do Exército assumiu o cargo em janeiro de 2019.

O governo federal decidiu exonerar Otávio Santana do Rêgo Barros do cargo de porta-voz da Presidência da República. A decisão foi publicada no Diário Oficial da União desta quarta-feira (7).

A medida foi assinada pelo ministro-chefe da Casa Civil, Braga Netto. A saída de Rêgo Barros foi definida com a recriação do Ministério das Comunicações.

Leia também:
>>>Porta-voz da Presidência tem diagnóstico positivo para covid-19

Carreira

O general Otávio Rêgo Barros integrou o governo do presidente Jair Bolsonaro em janeiro de 2019. Antes, ele era o chefe do Centro de Comunicação Social do Exército desde 2014.

Rêgo Barros, que é general de divisão do Exército, passou para a reserva em julho do ano passado. Já foi assessor da extinta Secretaria de Assuntos Estratégicos (SAE), onde participou da organização do livro Desafios Estratégicos para a Segurança e Defesa Cibernética. Atuou na Cooperação Militar Brasileira no Paraguai e na missão de paz das Nações Unidas no Haiti, a Minustah.

Entre as missões como oficial general, Rêgo Barros comandou a força de pacificação nos complexos do Alemão e da Penha, no Rio de Janeiro, e a segurança da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20.

Natural de Recife, o ex-porta-voz da Presidência tem 60 anos e ingressou na carreira militar em 1975, como aluno da Escola Preparatória de Cadetes do Exército.

A decisão do presidente Jair Bolsonaro em escolher o oficial levou em conta o trabalho de Rêgo Barros nas redes sociais da assessoria de comunicação do Exército.

Até o momento, o chefe do Executivo não comentou sobra exoneração do general.

Com informações da Agência Brasil

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com