Defesa

Carlos rebate ataques contra Bolsonaro por encontro com Dias Toffoli

A reunião aconteceu no contexto da articulação para a aprovação do nome do desembargador Kássio Nunes Marques, que foi indicado a uma vaga no STF.

O vereador do Rio, Carlos Bolsonaro, defendeu seu pai, o presidente Jair Bolsonaro, que visitou, na noite do sábado (3), a casa do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, em Brasília.

O encontro gerou ataques por parte de apoiadores nas redes sociais, principalmente por causa de uma foto de Toffoli recebendo Bolsonaro em sua casa com um abraço.

A reunião aconteceu no contexto da articulação para a aprovação do nome do desembargador Kássio Nunes Marques, que foi indicado a uma vaga no STF. O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, também participou do encontro.

Ver mais:

>> Carlos Bolsonaro: “Panelaços contra o presidente, orquestrados por ONGs vagabundas”

>> Carlos Bolsonaro chama Túlio Gadêlha de menino e pergunta se ele “queima ou torra?”

>> ”O que há de pior no jornalismo” declara Carlos Bolsonaro sobre Folha de São Paulo

Em mensagem no Twitter, neste domingo (4), o vereador Carlos Bolsonaro, filho do presidente, rebateu as críticas:

“Se foto significasse algo, têm cada uma “impublicável” de gente que admiro com antagônicos… Pautas de interesse do país travadas em todas as esferas há cerca de 2 anos e tenta-se costurar alternativa para que o Brasil ande.”

https://twitter.com/CarlosBolsonaro/status/1312776343562616834

E acrescentou:

“Desperdiçam todo o trabalho que o governo vem fazendo para ‘estuprar’ um homem que sozinho não tem o poder que muitos acham que tem! Críticas são bem vindas, assim como qualidades não podem ser ignoradas! Ainda dá! Meu Deus!”, escreveu.

https://twitter.com/CarlosBolsonaro/status/1312776596076531714?ref_src=twsrc%5Etfw%7Ctwcamp%5Etweetembed%7Ctwterm%5E1312776596076531714%7Ctwgr%5Eshare_0&ref_url=https%3A%2F%2Fportaldeprefeitura.com.br%2Fwp-admin%2Fpost-new.php

Encontro

Influenciadores ligados à direita questionam a indicação de Kássio, que tem bom trânsito com políticos do Centrão, grupo formado por deputados e senadores que monopolizam as discussões no Congresso. O Centrão se aproximou de Bolsonaro recentemente. Para parte dos simpatizantes bolsonaristas, o perfil de Kassio não é tão conservador quanto o esperado.

Em diversas ocasiões, o presidente manifestou a intenção de indicar, ao STF, um ministro “terrivelmente evangélico”. Na última quinta-feira (1), ele reiterou o desejo, mas prometeu escolher um nome do tipo na próxima oportunidade, em 2021. O próximo a sair é Marco Aurélio Mello, que completará 75 anos, em julho do ano que vem.

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com