Recife

João Campos inicia campanha eleitoral na comunidade Irmã Dorothy

"Começamos a nossa campanha por um local que não tem a vida resolvida, mas que tem muito a resolver", afirmou o candidato da Frente Popular a prefeito do Recife que assumiu o compromisso de transformar a localidade.

O candidato a prefeito da Frente Popular, deputado federal João Campos (PSB), fez questão de começar este primeiro dia de campanha eleitoral com uma visita à comunidade Irmã Dorothy, que representa bem o tamanho dos desafios da capital pernambucana.

A localidade, que possui 18 anos de ocupação e cerca de 10 mil moradores, apresenta muitos problemas de infraestrutura e sofre com  a ausência de equipamentos públicos. Ao lado da candidata a vice, Isabella de Roldão (PDT), João Campos percorreu as ruas da comunidade, cumprimentou moradores  e se comprometeu a transformar completamente a realidade do local, com a implementação de um importante conjunto de obras e ações.

João Campos e Isabela de Roldão no início da campanha das eleições 2020. Foto: Rodolfo Loepert/Frente Popular do Recife

“Preferimos não celebrar conquistas, mas assumir e enfrentar desafios. Começamos a nossa campanha por um local da cidade que não tem a vida resolvida, mas que precisa do poder público para resolver. Tivemos muitos avanços nas gestões do PSB, porém conhecemos os problemas da cidade e o muito que ainda precisa ser superado para melhorar a qualidade de vida da  nossa população. Por isso, me comprometo a fazer pela Irmã Dorothy e sua população todas as transformações que são necessárias”, afirmou João Campos.

Como meta para os quatro anos de gestão, João Campos pretende implantar a rede de esgotamento sanitário em 100% do local, instalar uma Upinha, entregar títulos de posse a todos os moradores de cerca de 3.500 residências e construir uma creche-escola para garantir o acolhimento das crianças e o suporte necessário às famílias, prioritariamente às mães que também precisam seguir com suas ocupações e responsabilidades de emprego e trabalho. A comunidade existe desde 26 de fevereiro de 2004.

“Já conhecia de perto as dificuldades enfrentadas pelas pessoas aqui. Recentemente, estive fazendo nova visita e assumindo a promessa de trabalhar para, além de fazer as maiores obras, resolver questões que também são estratégicas e básicas, como a execução do sistema de drenagem, instalação de iluminação pública adequada, abastecimento de água canalizada e pavimentação de vias”, destacou o candidato da Frente Popular do Recife.

Leia também:
>>>‘Recife não tá pra fake’, ação contra as Fake News lançada pelo candidato João Campos

“Faremos intervenções importantes em todos os locais do Recife, mas quis iniciar a nossa campanha pela comunidade Irmã Dorothy porque percebemos a necessidade de ações mais conjunturais na localidade”, concluiu.

Morador do local há cerca de nove anos, o aposentado Benedito Juvenal da Silva, de 74 anos, recebeu João Campos em frente à sua casa. “Estamos querendo um posto de saúde, precisamos de saneamento, de calçamento. Ainda estamos sofrendo muito aqui. Eu espero de João tudo que é bom porque o avô era bom, o pai era bom. Acredito que ele vai mudar a realidade do nosso povo. Eu sei que vai, eu tenho certeza absoluta que ele vai mudar”, falou, em tom de esperança.

Outra que conversou com o prefeiturável foi a dona de casa Nicinha da Silva, de 50 anos. “João Campos ter escolhido a Irmã Dorothy foi muito bom para nós, para a comunidade porque não tem posto de saúde e ele está chegando junto. Ele vai fazer diferente. Eu acompanho ele desde o pai dele e votei nele em 2018. Estamos com João e acredito que ele vai fazer um bom trabalho aqui”, reforçou.

QUEM FOI A IRMÃ DOROTHY?

Dorothy Mae Stang foi uma missionária americana, naturalizada brasileira, que chegou ao Brasil em 1966 e se tornou conhecida em todo o país, principalmente por conta de suas ações sociais e ambientais na Amazônia. Ela atuava pelos trabalhadores rurais na luta pela redistribuição de terras, na busca de geração de empregos e renda e conscientizando sobre o desmatamento da região amazônica. A religiosa acreditava que a Educação era a principal ferramenta para se chegar a melhores condições de igualdade e justiça social. Em 2005, ela foi assassinada com 6 tiros. Posteriormente, em 2019, revelou-se que o mandante do crime era um fazendeiro, que foi preso. Até hoje, a Irmã Dorothy é citada como símbolo de resistência e coragem.

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com