Posicionamento

Filipe Sabará: “Estou sendo perseguido por João Amoêdo e ala esquerdista do Novo”

Sabará teve a candidatura retirada pelo Novo nesta quarta-feira (23).

Após a direção nacional do Partido Novo suspender a candidatura de Filipe Sabará à prefeitura de São Paulo, o político criticou a decisão e afirmou ser perseguido por João Amoêdo, do Novo. A determinação veio depois que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) pediu para que a declaração de bens de Sabará fosse retificada.

“Estou sendo perseguido pelo João Amoêdo e por uma ala esquerdista minoritária do partido Novo, por ser uma pessoa de direita. As críticas são infundada. Estou entrando com todos os meios jurídicos e medidas judiciais cabíveis, tanto para reverter a situação, quanto para processar os responsáveis. Infiltrados do MBL também estão nesse grupo de pessoas que estão tentando me derrubar”, desabafou Filipe Sabará ao Estadão.

Anteriormente, o agora ex-candidato declarou ter R$ 15 mil em bens, mas depois da correção, ele alegou que seus bens estavam avaliados em R$ 5 milhões.

O comunicado de Sabará não seria mais o candidato do Novo nas eleições de São Paulo, foi enviado na noite desta quarta-feira (23) pela Comissão de Ética Partidária (CEP) ao diretório municipal da sigla.

Ver mais:

>> Boulos após pesquisa em SP: “Será uma batalha dura, mas é possível vencer Doria e Bolsonaro”

>>PSL confirma candidatura de Joice Hasselmann à Prefeitura de São Paulo

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com