Ataque

Trump sobre a China: “devemos responsabilizar a nação que soltou esta praga no mundo”

Em discurso na Assembleia Geral da ONU, presidente convidou países a fazerem a China 'prestar contas' por causa da pandemia do coronavírus.

Durante seu discurso na Assembleia Geral da ONU nesta terça-feira (22), o presidente dos Estados Unidos Donald Trump proferiu ataques contra o país rival, a China, cobrando responsabilidade ao país asiático por causa da pandemia do novo coronavírus. A fala de Trump foi após a do presidente Jair Bolsonaro.

“Devemos responsabilizar a nação que soltou esta praga no mundo: a China”, proferiu.

O mandatário criticou a condução da China sobre os habitantes infectados pelo vírus Sars-Cov-2.

“No começo do vírus, a China fez lockdown em suas viagens domésticas, enquanto permitia voos saindo da China e infectando o mundo. A China condenou minha proibição de viagens vindas do país deles, mesmo enquanto cancelava voos domésticos e trancava cidadãos em suas casas. O governo chinês e a OMS, que é virtualmente controlada pela China, falsamente declararam não haver evidência de transmissão de pessoa para pessoa. Depois, falsamente disseram que pessoas sem sintomas não transmitiriam a doença. As Nações Unidas devem responsabilizar a China por suas ações”, acrescentou.

Trump também comentou sobre as críticas às questões ambientais nos Estados Unidos. Ele defendeu o “bom histórico” ambiental do país e cobrou atenção à poluição na China. “Os que atacam o bom histórico ambiental dos EUA e ignoram a poluição na China não estão interessados no ambiente. Eles só querem punir os EUA. E eu não vou tolerar isso”.

Já o presidente da China, Xi Jinpin, que discursou em seguida, defendeu que qualquer “tentativa de politizar o combate ao novo vírus deve ser rejeitada”.

Donald Trump é indicado ao prêmio Nobel da Paz

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, foi indicado ao Prêmio Nobel da Paz de 2021 por sua atuação na pacificação das relações entre Israel e Emirados Árabes Unidos, anunciada em 13 de agosto.

A informação da emissora norte-americana Fox News. A indicação foi feita pelo parlamentar norueguês Christian Tybring-Gjedde.

“Pelo mérito dele, acho que ele fez mais tentando criar a paz entre as nações do que a maioria dos outros indicados ao Prêmio da Paz”, disse o político.

Tybring-Gjedde é presidente da delegação norueguesa na Assembleia Parlamentar da Organização do Tratado Atlântico Norte (Otan).

“De fato, Trump quebrou uma sequência de 39 anos de presidentes americanos que começaram uma guerra ou levaram os Estados Unidos a um conflito armado internacional. O último presidente a evitar isso foi o ganhador do Prêmio da Paz Jimmy Carter”, declarou em uma carta.

As indicações para o Nobel da Paz deste ano se encerraram em fevereiro. Donald Trump também foi indicado ao Nobel da Paz em 2018.

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com