Declarações

Bolsonaro: ‘Se Deus quiser a gente enterra esse processo’, sobre inquérito que apura interferência na PF

O mandatário acrescentou que as suspeitas levantadas pelo ex-juiz Sérgio Moro são uma "farsa".

Na live da noite desta quinta-feira (17), o presidente Jair Bolsoaro comentou sobre a investigação que tramita no Supremo Tribunal Federal (STF) que diz respeito as supostas interferências do mandatário na Polícia Federal (PF). “Se Deus quiser, a gente enterra esse processo”, disse Bolsonaro horas após o ministro do STF Marco Aurélio Melo suspender o depoimento do presidente até que o pedido para que ele deponha por escrito seja analisado pela Corte.

“Se Deus quiser, a gente enterra esse processo e acaba com essa farsa desse ex-ministro da Justiça de me acusar de forma leviana”, manifestou.
Sérgio Moro fez alegações de que Bolsonaro teria interferido de forma indevida na administração da PF. “Ele alega que não me acusou, que trouxe fatos. Tá de brincadeira esse Sérgio Moro!”, completou o chefe de Estado.
A Advocacia-Geral da União (AGU) havia pedido ao STF para que Bolsonaro prestasse esclarecimentos por escrito. O relator do caso, ministro Celso de Mello, determinou que o presidente concedesse o depoimento presencialmente. Na decisão, Celso de Melo também permitiu que a defesa de Moro fizesse perguntas ao investigado.
“”Celso de Melo queria que eu depusesse de forma presencial para dois advogados do Moro e mais o próprio Sérgio Moro. O Moro não tem que perguntar nada para mim”, afirmou Bolsonaro
E completa:
“Como o ministro Celso de Mello está de licença médica, o ministro Marco Aurélio Melo deu uma liminar hoje suspendendo tudo desse inquérito até que o meu pedido de ser ouvido por escrito, como já aconteceu no passado com presidentes que me antecederam, valesse pra mim também. Tem que valer para todo mundo. O Pleno do Supremo vai decidir. Não sei quando. Está na mão do ministro (Luiz) Fux”, finaliza.

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com