Reeleição

Governo indica Weintraub para mais dois anos no Banco Mundial

O Banco Mundial confirmou que recebeu uma comunicação oficial das autoridades brasileiras que indicou Weintraub para Diretor Executivo representando o Brasil.

O ex-ministro da Educação, Abraham Weintraub, atual diretor-executivo do Banco Mundial, deve continuar no cargo por mais dois anos. Atualmente o salário para o cargo é de cerca de R$ 115 mil por mês.

O Banco Mundial confirmou que recebeu uma comunicação oficial das autoridades brasileiras que indicou Weintraub para Diretor Executivo representando o Brasil e demais países do seu grupo (constituency) no Conselho de Diretores Executivos do Grupo Banco Mundial.

O período eleitoral acontece entre 16 de setembro e 15 de outubro de 2020.

“Se reeleito pelo seu constituency, ele cumprirá um mandato de dois anos, com início em 1º de novembro de 2020”, diz o banco, em comunicado.

Ver mais:

>> Banco Mundial confirma eleição de Weintraub

>> “Estou gostando muito”, diz Weintraub em novo trabalho no Banco Mundial, nos EUA

>> Weintraub vai ter salário quase 400% maior do que ele recebia no Ministério da Educação

A instituição ressaltou que “diretores-executivos não são funcionários do Banco Mundial, mas representantes dos nossos 189 acionistas”.

O Banco Mundial confirmou que Weintraub foi eleito pelo grupo de países (conhecido como constituency) representando Brasil, Colômbia, República Dominicana, Equador, Haiti, Panamá, Filipinas, Suriname e Trinidad e Tobago para ser Diretor Executivo no Conselho do Banco.

Weintraub assumiu o cargo em agosto e o atual mandato termina em 31 de outubro de 2020. O governo brasileiro acredita que Weintraub não terá dificuldades em ser reconduzido.

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com