Efetivado

Bolsonaro vai efetivar Pazuello no Ministério da Saúde na próxima semana

O general do Exército está há aproximadamente três meses à frente da pasta, como interino. Ele assumiu no lugar de Nelson Teich.

Bolsonaro vai efetivar Pazuello no Ministério da Saúde na próxima semana

O ministro da saúde Pazuello e o presidente Jair Bolsonaro/ Foto: Carolina Antunes/PR

Publicado em 15 de setembro de 2020 - 10:33

Por

O presidente Jair Bolsonaro decidiu, nesta segunda-feira (14), efetivar o general Eduardo Pazuello como ministro da Saúde. Pazuello ocupava o cargo interinamente desde a saída de Nelson Teich, em maio deste ano.

A assessoria da presidência confirmou que a cerimônia de posse está marcada para esta semana, provavelmente na quarta-feira (15) às 17 horas, no Palácio do Planalto.

Em 2020, o Brasil teve três ministros da saúde. As trocas começaram após a demissão de Luiz Henrique Mandetta, no dia 16 de abril.

Sob comando de Pazuello, o ministério abandonou a defesa do distanciamento social mais rígido e passou a recomendar tratamentos alternativos para a Covid-19, como o uso da hidroxicloroquina.

O general ocupou o cargo de secretário-executivo do Ministério da Saúde na gestão de Teich. Neste período, no entanto, ele já era apontado por secretários locais como o verdadeiro ministro. Com o pedido de demissão de Teich, Pazuello assumiu interinamente o cargo.

Gestão Pazuello

General do Exército, Pazuello foi nomeado para o segundo cargo mais alto da hierarquia ministerial no último dia 22, após Teich assumir o ministério no lugar de Luiz Henrique Mandetta.

Especialista em Logística, o militar foi coordenador logístico das tropas do Exército durante os Jogos Olímpicos e Paralímpicos, além de ter coordenado as operações da Operação Acolhida, que presta assistência aos imigrantes venezuelanos que chegam a Roraima fugindo da crise política e econômica no país vizinho.

O momento de maior exposição de Pazuello a críticas aconteceu no começo de junho, quando o ministério mudou o formato de divulgação das estatísticas. O portal com dados chegou a ficar fora do ar, mas a divulgação foi retomada após decisão do Supremo Tribunal Federal (STF).

Além disso, sob o comando interino de Pazuello, cargos estratégicos da pasta foram designados para militares.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com