Descartou

Bolsonaro proíbe termo ‘Renda Brasil’ até 2022: “Vamos continuar com o Bolsa Família e pronto

O presidente descartou qualquer possibilidade de congelamento de aposentadorias para viabilizar o Renda Brasil.

Bolsonaro proíbe termo ‘Renda Brasil’ até 2022: “Vamos continuar com o Bolsa Família e pronto

Presidente Jair Bolsonaro. Foto: Alan Santos/PR

Publicado em 15 de setembro de 2020 - 11:07

Por

O presidente Jair Bolsonaro divulgou um vídeo na manhã desta terça-feira (15), declarando que no seu governo, está proibido falar sobre o Renda Brasil até 2022. Posicionamento do presidente deixa claro que o governo e a equipe econômica não chegaram a um acordo sobre como viabilizar o programa. Impaciente, Bolsonaro afirmou que vai continuar com o Bolsa Família até o fim do seu mandato.

“Vamos continuar com o Bolsa Família e ponto final”, proferiu.

O programa Renda Brasil, proposto pelo governo, chegou a ser discutido como a iniciativa que iria substituir o programa Bolsa Família. A ideia era utilizar o auxílio emergencial para dar início ao Renda Brasil. O auxílio está vigente até dezembro deste ano.

Ao começar o vídeo, o mandatário diz que acordou sendo surpreendido por manchetes que noticiaram possíveis cortes para criação do Renda Brasil. De acordo com as informações de alguns jornais citados pelo presidente, o governo estava estudando efetuar reajustes e suspensões das aposentadorias.

“Eu já disse, há poucas semanas, que jamais vou tirar dinheiro dos pobres para dar para o paupérrimos. Quem porventura vir a propor para mim uma medida como essa eu só posso dar um cartão vermelho para essa pessoa. É gente que não tem um mínimo de coração, um mínimo de entendimento como vivem os aposentados do Brasil.”, disse o chefe de Estado.

Bolsonaro chamou de “devaneio” a ideia de congelar aposentadorias.

“Congelar aposentadorias, cortar auxílio para idosos e pobres com deficiência, um devaneio de alguém que está desconectado com a realidade”, completou o presidente, que deu a entender que informações podem ter sido vazadas pela equipe econômica, mas que não condizem com o posicionamento do governo.

O presidente já havia mostrado um descontentamento a proposta atual do Renda Brasil. No final do mês de agosto, ele chegou a declarar que o programa estava suspenso.

“Não podemos fazer isso aí, como, por exemplo, a questão do abono para quem ganha até dois salários mínimos, seria um décimo quarto salário. Não podemos tirar de 12 milhões de pessoas para dar para um Bolsa Família, um Renda Brasil, seja lá o que for o nome desse novo programa. Não posso tirar de pobre para dar a paupérrimos”, afirmou.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com