Investigação

PF indicia deputado petista por lavagem de dinheiro nos governos Lula e Dilma

A PF afirma que Chinaglia recebeu parte dos 36 pagamentos feitos pela Odebrecht por meio de intermediários em um quarto de hotel na região central de São Paulo, em 2014.

O deputado petista Arlindo Chinaglia (PT-SP) foi indiciado pela Polícia Federal por corrupção e lavagem de dinheiro pelo suposto recebimento de R$ 8,7 milhões em propinas da Odebrecht entre 2008 e 2014, releva a Crusoé.

De acordo com os delatores, o dinheiro era parte de uma propina prometida ao parlamentar para viabilizar a contratação da empreiteira para obras nas hidrelétricas de Santo Antônio, em Rondônia, iniciada no governo Lula e inaugurada pela ex-presidente Dilma Rousseff (PT).

Ver mais:

>> Deputado petista investigado pela Lava Jato é absolvido pelo STF

>> Deputado do PT entra com representação contra Bolsonaro por incentivo do uso da cloroquina

>> Deputados de esquerda votam contra projeto que aumenta pena para corruptos

Em relatório enviado ao Supremo Tribunal Federal (STF), a PF afirma que Chinaglia recebeu parte dos 36 pagamentos feitos pela Odebrecht por meio de intermediários em um quarto de hotel na região central de São Paulo, em 2014.

Com o levantamento de registros de hóspedes do hotel, os investigadores constataram que o dirigente do PT ficou hospedado no quarto 908 na mesma data da entrega de R$ 500 mil reais da Odebrecht endereçada a Chinaglia.

Um dirigente do PT que teria recebido R$ 500 mil no dia 18 de setembro de 2014 no hotel Braston é um dos portadores.

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal