Investigação

Cozinheira de Sérgio Cabral recebeu R$ 1,5 milhão de desvios do Sistema S, diz MPF

A força-tarefa da Operação Lava Jato realiza a operação “E$quema S” contra escritórios de advocacia acusados de desviar pelo menos R$ 151 milhões do Sistema S fluminense, composto por Sesc, Senac e Fecomércio.

Os procuradores do Ministério Público Federal obtiveram em delação premiada do ex-presidente do Sesc e Senac no Rio de Janeiro, Orlando Diniz, que Sérgio Cabral pediu para que fosse contratado entre 2003 e 2017 funcionários do ex-governador do Rio de Janeiro para dificultar o rastreio do dinheiro desviado do Sistema S fluminense.

Segundo os procuradores, os desvios com os “funcionários fantasmas” de Cabral totalizam R$ 5.812.634,66 nos cofres do Sistema S.

A chefe de cozinha do ex-governador, Ana Rita Menegaz, teria recebido mais de R$ 1 milhão. Já a secretária pessoal do ex-governador Sônia Ferreira Batista, mais de R$ 800 mil.

Ver mais:

>> Sérgio Cabral é condenado a mais 11 anos e 10 meses de prisão

>> Mais uma vez, Sérgio Cabral tem prisão domiciliar negada pela Justiça

>> Justiça condena ex-governador Sérgio Cabral a mais 14 anos de prisão por corrupção

“Entre os anos de 2003 a 2017, Orlando Diniz contratou, como presidente do Sesc e do Senac Rio, várias pessoas a pedido de Sérgio Cabral sem que elas efetivamente prestassem qualquer serviço às entidades paraestatais, em repasses que totalizaram R$ 5.812.634,66. Foram contratados os seguintes “funcionários fantasmas” (ou “jabutis”), a secretária pessoal do ex-governador Sônia Ferreira Batista, que recebeu indevidamente o total de R$ 846.814,21; a chefe de cozinha do ex-governador Ana Rita Menegaz, que recebeu o total de R$ 1.597.701,59; Carla Carvalho Hermansson, que recebeu o total de R$ 1.546.565,57; Ione Brasil Macedo, que recebeu o total de R$ 602.490,09; e, Gladys Silva Falci de Castro, que recebeu o total de R$ 1.219.063,20, sendo certo que estas três últimas são irmã e esposas, nessa ordem, de Wilson Carlos, Ary Filho e Sérgio de Castro, que, como visto, eram os operadores financeiros de Sérgio Cabral”, detalham os procuradores.

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal