Vacina

Rússia aprova o 1º lote para uso civil da vacina contra covid-19

A Sputnik V ainda está na fase 3 de testes. Mesmo assim, a Rússia aprovou a vacina.

Rússia aprova o 1º lote para uso civil da vacina contra covid-19

A Sputnik V, vacina contra a covid-19 desenvolvida pela Rússia, ainda está na fase 3 de testes/ Foto: Divulgação/ Sputnik

Publicado em 8 de setembro de 2020 - 11:08

Por

O governo da Rússia anunciou na segunda-feira (7) que o 1º lote da Sputnik V, vacina contra a covid-19, recebeu aprovação do serviço federal de vigilância sanitária do país, o Roszdravnadzor.

“O 1º lote da vacina para prevenir a infecção pelo novo coronavírus passou nos testes de qualidade exigidos nos laboratórios de Roszdravnadzor e foi produzido para circulação civil”, disse o ministro da Saúde russo, Mikhail Murashko.

De acordo com o ministro da Rússia, a circulação civil significa que os cidadãos dos grupos de risco vão ser vacinados. Entre eles, professores e médicos.

“Num futuro próximo está previsto o fornecimento dos primeiros lotes da vacina para as regiões”, disse.

Na sexta-feira (4), a revista científica The Lancet divulgou um estudo que aponta que a Sputnik V não teve efeitos adversos e induziu resposta imune ao novo coronavírus. O estudo apresenta resultados referentes às fases 1 e 2 de testes.

A Sputnik V, que é uma criação de cientistas russos do Instituto Gamaleya, foi testada em 76 pessoas. Segundo a Lancet, os voluntários não apresentaram efeitos adversos até 42 dias depois da imunização dos participantes. Todos desenvolveram anticorpos para o novo coronavírus em 21 dias.

As autoridades russas informaram neste sábado (15) que o país produziu o primeiro lote da vacina contra o coronavírus, anunciada no início da semana pelo presidente Vladimir Putin e que o resto do planeta recebeu com ceticismo.

“O primeiro lote da nova vacina conta o coronavírus foi produzido no Centro de Pesquisas Gamaleya”, anunciou o ministério da Saúde da Rússia em um comunicado, citado pelas agências de notícias do país.

O presidente Putin afirmou na terça-feira que uma primeira vacina “bastante eficaz” foi registrada na Rússia pelo Centro de Pesquisas de Epidemiologia e Microbiologia Nikolai Gamaleya, em Moscou, em associação com o ministério russo da Defesa.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com