Operação

Polícia Civil de Pernambuco cumpre mandados contra grupo suspeito de praticar fraude em licitação

Ao todo, participaram da operação 130 policiais civis entre delegados, agentes e escrivães.

Polícia Civil de Pernambuco cumpre mandados contra grupo suspeito de praticar fraude em licitação

Cerca de 130 agentes da Polícia Civil participaram da operação. Foto: Polícia Civil/Divulgação

Publicado em 4 de setembro de 2020 - 11:36

Por

A Polícia Civil de Pernambuco desencadeou na manhã desta sexta-feira (4), a Operação Coalizão que investiga grupo suspeito de articular fraudes em licitação no Recife e em outros municípios do Agreste. Cerca de 23 mandados de busca e apreensão foram expedidos pela Vara Única da Comarca de Feira Nova.

Ao todo, participaram da operação 130 policiais civis entre Delegados, Agentes e Escrivães.

Investigação

Iniciada em dezembro de 2019, a investigação está sob a presidência da Delegada Isabela Veras Porpino, Adjunta da 2a Delegacia de Combate à Corrupção, 2a DECCOR, integrante do Departamento de Repressão à Corrupção e ao Crime Organizado (DRACCO). Já as investigações foram assessoradas pela Diretoria de Inteligência da Polícia Civil de Pernambuco (DINTEL).

Operação contra vereadores do Cabo

Nesta semana, a Polícia Civil de Pernambuco desencadeou a Operação Efeito Dominó que investiga possíveis crimes de associação criminosa e desvio de dinheiro que teriam sido praticados por parlamentares da Câmara Municipal do Cabo de Santo Agostinho, no Grande Recife. Quatro mandados de busca e apreensão foram cumpridos.

Os mandados foram expedidos por ordem juiz da primeira Vara Criminal da Comarca do Município. Os nomes dos vereadores alvos da operação não foram divulgados. Segundo Polícia, detalhes da operação serão divulgados no final da investigação.

A Operação Efeito Dominó é mais uma que mira na Câmara Municipal do Cabo. A Casa Parlamentar já havia sido alvo de uma ação nomeada de “Ghost”, a qual afastou cinco vereadores em 2018.

A ação foi vinculada à Diretoria Integrada Especializada (Diresp), sob a presidência da delegada Isabela Veras Sousa Porpino, adjunta da 2° Delegacia de Combate à Corrupção (Deccor), do Departamento de Repressão à Corrupção e ao Crime Organizado (Dracco).

Em julho deste ano, um vereador chegou a ser preso na Operação Rateio I, que apurou crimes de organização criminosa, falsidade documental, peculato e frustração de direito trabalhista.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com