Lava Jato

Procuradores da Lava Jato pedem demissão coletiva em São Paulo

Exoneração ocorre logo após saída do procurador da Força-Tarefa no Paraná, Deltan Dallagnol.

Procuradores da Lava Jato pedem demissão coletiva em São Paulo

Sede da PGR, em Brasília. Foto: Agência Brasil

Publicado em 3 de setembro de 2020 - 14:08

Por

Nesta quarta-feira (2), cerca de sete procuradores da República da Força-Tarefa da Lava Jato em São Paulo, apresentaram ao procurador-geral da República, Augusto Aras, um pedido de exoneração coletiva. No documento, eles alegam “incompatibilidades insolúveis com a atuação da procuradora natural dos feitos da referida força-tarefa, Dra. Viviane de Oliveira Martinez”, procuradora natural que assumiu as atividades do grupo em São Paulo.

Segundo os procuradores, Viviane “nunca participou de reuniões com advogados e com colaboradores”, “não participou de qualquer audiência judicial pertinente a casos da Força-Tarefa” ou “de um único despacho com juízes ou de uma única reunião com delegados de Polícia Federal, para tratar de casos da Lava Jato”.

O pedido de demissão dos procuradores ocorre logo após saída do procurador da Lava Jato no Paraná, Deltan Dallagnol. No texto, os integrantes se clocam à disposição da PGR “para adotarem providências finais a parte dos casos que vinham sendo conduzidos, e solicitam, para tanto, seja o efeito do desligamento ora solicitado iniciado a partir das datas discriminadas”.

“Os membros ora signatários vêm solicitar – pelas razões expostas à Corregedoria-Geral do Ministério Público Federal no âmbito da Sindicância nº 1.00.002.000060/2020-17 (Ofício 1259/2020 – PRR3a-00022502/2020), relativas, em síntese, a incompatibilidades insolúveis com a atuação da procuradora natural dos feitos da referida Força-Tarefa, Dra. Viviane de Oliveira Martinez – seus desligamentos da Força-Tarefa Lava Jato de São Paulo, com a consequente revogação de suas respectivas designações”, diz trecho do documento.

Dallagnol exonerado

O procurador da República e coordenador da Operação Lava Jato em Curitiba, Deltan Dallagnol confirmou, nesta terça-feira (1º), que deixou a Força-Tarefa. Dallagnon justificou que decisão foi em razão da sua família.

Nas redes sociais, Dallangnon divulgou um vídeo relatando, de forma mais clara, o motivo da sua saída.

“Sim, é verdade que estou de saída da coordenação da Lava Jato. É uma decisão difícil, mas o certo a fazer por minha família. Continuarei a lutar contra a corrupção como procurador e como cidadão. A Lava Jato tem muito a fazer e precisa do seu e meu apoio”, escreveu o procurador na publicação.

Segundo o Deltan, ele vai poder se dedicar mais à filha de pouco mais de 1 ano e 10 meses que apresentou “sinais de regressão em seu desenvolvimento”.

 

 

Veja essas e mais notícias em:

Posts Relacionados




WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com