Emoção

“Não queiram a minha cadeira. Não é para qualquer um”, diz Bolsonaro

Presidente discursou sobre sua trajetória na presidência durante evento em homenagem ao músico Pinto do Acordeon.

Em evento de homenagem ao músico Pinto do Acordeon, nesta terça-feira (1º), o presidente Jair Bolsonaro se emocionou ao falar da própria trajetória para chegar à presidência e declarou que “Não queira a minha cadeira. Não é para qualquer um”. Mesmo estando em seu melhor momento em termos de popularidade de governo, o mandatário ressaltou que é preciso ter “muito preparo psicológico” para ocupar o cargo e chefe de Estado.

“Aconteceu, vencemos as eleições. No meu entender não existe outra explicação: é a mão de Deus. E só Deus sabe o que eu já passei e passo dentro dessa sala aqui. Não queira a minha cadeira. Com todo respeito, não sou o super-homem, mas não é para qualquer um. Tem que estar muito bem preparado psicologicamente, ter couro duro e ver como alguns zombam da nossa nação. Se tivesse uma filmadora, um microfone ali dentro dariam várias horas de um capítulo que eu acho que mudaria o destino da nossa nação. Mas a gente vai fazendo a nossa parte”, discursou.

Bolsonaro falou no momento em que era tocada a canção que foi o jingle de sua campanha, em 2018. A música foi composta por Pinho do Acordeon. Quando falou de quando era candidato à presidência, Bolsonaro revelou que houve momentos em que pensou em desistir da campanha.

“Tracei um plano no final de 2014 comecei a andar pelo Brasil. Às vezes até eu mesmo achava que estava maluco mas tive duas coisas que serviram de âncora. Primeiro como Dilson [presidente da Embratur] disse aqui, li a bíblia, levei alguns anos para lê-la, estava na fronteira, na ativa ainda e aquela passagem bíblica João 8:32 sobre a verdade estava no meu subconsciente”, disse.

Segundo o presidente, o que o impulsionou a concorrer nas eleições presidenciais foi ter visto a nova vitória do PT, nas eleições de 2014, com Dilma Rousseff.

“Eu nunca sonhei com esse momento, fiquei 28 anos dentro da Câmara vendo como funcionava a engrenagem do Brasil. Um parlamentar do baixo clero que sonhava em mudar o destino dessa grande nação. Quis o destino que tocasse meu coração após as eleições presidenciais de 2014 e vendo quem foi reeleito. Não via esperança para nossa pátria pelo tipo de gente que nos governava”, completou.

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com