Férias

Em Pernambuco, profissionais de saúde da rede estadual terão férias liberadas a partir de setembro

Desde o dia 21 de março de 2020, por causa da pandemia do novo coronavírus, os profissionais tiveram as férias suspensas.

Uma autorização foi dada por meio de uma portaria, publicada no Diário Oficial na última terça-feira (25), permite que a partir do mês de setembro, profissionais da rede estadual de saúde poderão voltar a tirar férias em Pernambuco.

Na programação servidores efetivos, estão incluídos pessoas com vínculo por CLT, terceirizados, cedidos, cargos comissionados e contratados por tempo determinado, com trabalho presencial ou remoto.

A definição do período de férias obedece um calendário e se dará por meio da chefia imediata do profissional, no entanto, caso haja mudança no cenário epidemiológico relacionado à pandemia, a Secretaria Estadual de Saúde (SES) poderá fazer alterações novamente.

Os servidores que estavam com férias programadas para abril de 2020, podem gozar em setembro; já para quem tinha agendado para maio e junho, o gozo ocorrerá em outubro.

A presidente do Sindicato dos Médicos de Pernambuco (Simepe), Cláudia Beatriz Andrade, afirma que a categoria já vinha solicitando, nos últimos meses, que as férias fossem liberadas. Segundo ela, cerca de 5,9 mil médicos trabalham na rede estadual de Saúde.

“No início de agosto, a secretaria publicou uma portaria na qual colocava o retorno do gozo de férias para os médicos que estavam em atividade remota, por estarem no grupo de risco. O sindicato acolheu uma demanda forte no sentido de que, quem tinha lidado diretamente com os pacientes, estava também com um nível de estresse alto e requeriam o retorno do gozo de férias”, explica.

Cláudia avalia que a retomada das férias é importante, visto que as categorias de saúde em geral, incluindo os médicos, vêm sofrendo bastante estresse desde o início da pandemia, em março.

“Essas férias são importantíssimas para trazer o repouso mental. A parte física também, mas o estresse emocional de lidar com pacientes graves é grande. O médico está trabalhando pela obrigação, pelo compromisso com a sociedade, mas ele tem família, e tem a saúde física e mental a ser preservada”, acrescenta.

A presidente do Simepe pontua que, apesar de a SES ter divulgado um calendário para o gozo das férias, cada diretoria tem a liberdade de fazer negociações.

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com