Denúncia

Prefeitura de Ipojuca paga mais de R$ 80 mil por ano dos cofres públicos ao cabeleireiro da prefeita

De acordo com o portal de transparência da própria prefeitura, Felipe Matheus trabalha como chefe de seção da Secretaria de Educação do município, mas fontes revelaram que ele pouco aparece por lá.

Prefeitura de Ipojuca paga mais de R$ 80 mil por ano dos cofres públicos ao cabeleireiro da prefeita

A prefeita de Ipojuca Célia Sales/ Foto: Divulgação

Publicado em 26 de agosto de 2020 - 10:14

Por

A folha de pagamento da Prefeitura de Ipojuca conta o nome de Felipe Matheus da Silva Ferreira como chefe de seção, mas de acordo com a reportagem do Blog de Ricardo Antunes, ele na verdade, é quem faz o cabelo e a maquiagem da prefeita de Ipojuca, Célia Sales (PTB).

Na semana passada, e nesta semana, sob o pseudônimo de “Paulinho”, o blog informou que chegou a ligar três vezes para a Secretaria de Educação de Ipojuca para saber se “Pinho”, como Felipe Matheus é conhecido, se encontrava lá. A informação era de que ele “não estava”.

De acordo com o portal de transparência da própria prefeitura, Felipe Matheus trabalha como chefe de seção da Secretária de Educação do município/ Foto: Divulgação

Ainda de acordo com a reportagem, o produtor do Blog ligou ainda para o salão de beleza que ele tem com uma irmã. Conseguiu um agendamento para quarta-feira, às 9 horas. Sendo que nesse horário, supostamente, ele deveria estar trabalhando na prefeitura.

Além desse caso, chegou outros nomes de várias outras pessoas que estão lotadas na prefeitura, mas que não dão um dia de trabalho. Os salários que vão de R$ 5 mil até R$ 10 mil.

Em uma das ligações, o blog confirmou que “Pinho” é mesmo o cabeleireiro oficial da prefeita, e que ele abriu um salão junto com a irmã, Kamila Moura.

O blog já manteve contato com a prefeitura, que ficou de divulgar uma nota sobre o assunto.

Novo salão da irmã de Pinho, o cabeleireiro oficial da prefeita do Ipojuca/ Foto: Divulgação

Nota de Resposta

A Prefeitura do Ipojuca recebeu informa que o servidor faz parte da Secretaria de Educação, que possui cerca de 3.500 servidores, lotado no setor de transportes. As fotos em anexo mostram a sua atuação. É importante ressaltar que fora do expediente qualquer servidor pode ter outra renda, por isso, apesar do mesmo encontrar-se neste mês de agosto de férias, será aberta uma investigação interna para apurar se o mesmo, nos outros meses, realizou “bicos” no horário do expediente e tomará as medidas administrativas caso seja encontrada alguma irregularidade.
 

 

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com