Solidariedade

Programa Pátria Voluntária pede doações em meio a onda de frio

O Programa lançado no ano passado pelo governo federal, incentiva a participação dos cidadãos na promoção de práticas sustentáveis, culturais e educacionais voltadas para a população mais vulnerável.

Programa Pátria Voluntária pede doações em meio a onda de frio

Lançamento do projeto Arrecadação Solidária contra o coronavírus com Michelle Bolsonaro. Foto: Marcelo Casall Jr./Agência Brasil

Publicado em 21 de agosto de 2020 - 09:10

Por

Uma ação emergencial do programa Pátria Voluntária, anunciada nesta quarta-feira (20), está mobilizando a doação de itens como agasalhos, roupas e cobertores para proteger a população mais vulnerável da forte onda de frio que atingirá o país nos próximos dias. De acordo com a secretária executiva do programa, Adriana Ramos, as vagas em abrigos serão ampliadas, mas a ajuda da sociedade é fundamental. 

“Não será um frio comum, principalmente para aquelas localidades que não estão acostumadas à sensação de frio extremo. O governo já está mobilizando esforços para minimizar o impacto desse advento, inclusive, abrigos públicos terão suas vagas ampliadas para acolher pessoas em situação de rua. Mas, resultados significativos são alcançados apenas com a união de todos os setores da sociedade. Por isso, a Defesa Civil procurou a nós, do programa Pátria Voluntária, e a primeira-dama [Michelle Bolsonaro], para colaboramos por meio de cada um de vocês que nos assistem”, disse durante a live semanal do presidente Jair Bolsonaro, transmitida pelas redes sociais.

O Programa Nacional de Incentivo ao Voluntariado (Pátria Voluntária), lançado no ano passado pelo governo federal, incentiva a participação dos cidadãos na promoção de práticas sustentáveis, culturais e educacionais voltadas para a população mais vulnerável. A ação é conduzida por um conselho, presidido pela primeira-dama, Michelle Bolsonaro, composto por 24 integrantes do governo e da sociedade civil.

Frio intenso

De acordo com a previsão do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) e do Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), as condições climáticas atípicas vão provocar quedas acentuadas de temperatura nos estados do Sul do país, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, sul de Goiás, Rondônia, Acre e centro-sul do Amazonas, além dos estados de São Paulo, sul de Minas Gerais e do Rio de Janeiro.

A intensa massa de ar frio de origem polar deve provocar temperaturas mínimas muito baixas, inclusive com possibilidade de valores inferiores a O°C em parte do Sul do Brasil. Em áreas de Mato Grosso, por exemplo, a temperatura deverá ter um decréscimo em torno de 10°C entre as noites de hoje e de amanhã. Haverá ainda condições favoráveis para formação de geadas amplas, tempestades e vendavais.

Desvios do auxílio emergencial

Durante a live, o ministro da Controladoria-Geral da União, Wagner Rosário, falou sobre desvios no auxílio emergencial dentro do funcionalismo público e disse que foram detectadas muitas irregularidades. “Temos praticamente R$ 117 milhões de recursos que já retornaram aos cofres públicos, as pessoas devolvendo esse recurso, e nós pegamos cerca de 680 mil servidores públicos que a princípio receberam [o auxílio]”.

Esse número, segundo o ministro, inclui a administração pública geral (federal, estadual e municipal).  “[Nesse número] nós identificamos estagiários, que não são bem servidores federais, mas está na base de pagamento, bolsistas, então estamos excluindo, limpando isso aí para ver esse valor, a quantidade de pessoas”.

Rosário disse que o governo federal está abrindo processos, notificando servidores federais e aqueles que já devolveram o dinheiro assinarão um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC). “Quem não respondeu, vai responder por ter mau utilizado o dinheiro público. Agora um ponto é importante, há servidores que estão aparecendo que tiveram seus nomes utilizados por fraudadores”.

Agência Brasil

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com