Pernambuco

Governo de Pernambuco rebate ação popular movida por Fernando Rodolfo (PL) que pede a devolução da gestão da BR-232 ao governo federal

Por meio do procurador Renato Vasconcelos Maia, o governo estadual argumentou que o deputado não apresentou nenhum estudo técnico capaz de provar que a rodovia está abandonada.

O governo do estado de Pernambuco se manifestou através do procurador Renato Vasconcelos Maia, na ação popular movida pelo deputado federal Fernando Rodolfo (PL), que pede a devolução da gestão da BR-232 (trecho Recife-São Caetano) ao governo federal. O parlamentar ingressou na justiça federal na semana passada, por entender que o referido trecho da rodovia encontra-se abandonado pelo governo estadual, que desde 2002 é o responsável pela administração da rodovia, graças a um convênio celebrado com a União.

De acordo com o procurador, Fernando Rodolfo não apresentou nenhum estudo técnico capaz de provar que a rodovia está abandonada e sugere que as fotos anexadas ao processo, mostrando a rodovia toda deteriorada, não são suficientes. No documento enviado à Justiça, o procurador que representa o governador Paulo Câmara, vai além e diz que a ação se trata de um “inconformismo individual” do deputado. O representante de Paulo Câmara, diz ainda que ao longo dos últimos anos o governo do estado vem trabalhando para melhorar substancialmente as condições da rodovia e que não existe relação lógica em dizer que o fim do convênio vai melhorar as condições de tráfego.

O deputado Fernando Rodolfo considerou a resposta do governo como um deboche. “Eu acho que quem escreveu essa resposta à justiça está subestimando a inteligência do povo de Pernambuco. Precisa de estudo técnico pra ver que a BR 232 está abandonada? Só pode ser uma brincadeira de mau gosto, porque contra as fotos não há argumentos”, disse. O parlamentar foi além: “Outra piada sem graça foi dizer que o governo do estado vem trabalhando para melhorar as condições da rodovia ao longo dos últimos anos. Ou o representante de Paulo tá de sacanagem, ou ele não conhece o interior de Pernambuco”, desabafou o deputado.

Quanto à afirmação de que o processo movido na justiça se trata de um inconformismo individual do parlamentar, Fernando reagiu: “Eu desafio o governador ou quem ele quiser a passar meia hora comigo na beira pista parando carro e perguntando aos motoristas se eles estão satisfeitos com a qualidade da rodovia”.

O juiz Tiago Antunes de Aguiar, responsável por julgar o processo agora aguarda o posicionamento do ministro da infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, para então anunciar a sua decisão.

Fonte – Edmar Lyra

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com