Mendonça é o pré-candidato mais associado pelo eleitorado do Recife ao presidente Bolsonaro, aponta pesquisa

De acordo com o levantamento do Instituto Conectar, o ex-ministro Mendonça Filho tem 32% de citações ligadas a Bolsonaro. O dado é o dobro dos segundos colocados Daniel Coelho (16%) e Delegada Patrícia Domingos (15%).

O ex-ministro Mendonça Filho do Democratas é o pré-candidato a prefeito mais associado pelo eleitorado do Recife ao presidente Jair Bolsonaro, com 32%, o dobro das citações dos segundos colocados Daniel Coelho (16%) e Delegada Patrícia Domingos (15%). É o que aponta a pesquisa do Instituto Conectar, realizada entre os dias 01 e 03 de agosto de 2020, encomendada pela Executiva Nacional do Democratas e registrada no Tribunal Regional Eleitoral. Com 800 entrevistas pessoais e margem de erro máxima de 3,5%, a pesquisa mostra que o deputado Alberto Feitosa, que se apresenta como o candidato de Bolsonaro, aparece em penúltima posição na associação com o presidente, com 7% e Charbel, 3%. O nível de confiança da pesquisa é de 95%.

Mesmo com o presidente Bolsonaro tendo afirmado nas redes sociais, neste domingo (09/08), que não pretende se envolver na disputa do 1º turno desta eleição, o voto do bolsonarismo pode ter um peso diferenciado no Recife. Nas eleições presidenciais de 2018 o presidente Jair Bolsonaro teve 43,14% dos votos no Recife. Mais de 13 pontos percentuais à frente do candidato do Partido dos Trabalhadores (PT), apoiado pelo PSB, Fernando Haddad, 26 pontos percentuais a mais que o pedetista Ciro Gomes. No segundo turno Bolsonaro obteve 47,5% dos votos dos recifenses.

A pesquisa do Instituto Conectar mostra que o cenário da disputa para a Prefeitura do Recife ainda não tem favorito. O cenário continua embolado entre os pré-candidatos do governo e da oposição. Tecnicamente, os cinco primeiros colocados estão empatados dentro da margem de erro: João Campos (16%), e os quatro candidatos de oposição: Mendonça Filho do DEM (14%), Daniel Coelho do Cidadania (14%), Marília Arraes do PT (12%) e a Delegada Patrícia Domingos do Podemos (12%). João Campos com 16%, numericamente o maior percentual, pode oscilar entre 19,5% e 12,5% e a Delegada Patrícia Domingos e Marilia Arraes, ambas com 12%, o menor percentual entre os cinco pré-candidatos, podem ter entre 8,5% e 15,5%. Com intenção de votos na casa de um dígito, Túlio Gadelha do PDT tem 4%, Alberto Feitosa 2% e Charbel do Novo 1%.

A pesquisa mostra, também, empate técnico entre Campos, Marília Arraes, Mendonça Filho e Daniel Coelho no potencial de votos e de rejeição. Dos entrevistados, 11% responderam que João Campos é o único candidato em que votariam, 10% em Marília, 9% na delegada, 8% em Daniel Coelho e 7% em Mendonça. A Delegada Patrícia Domingos e Alberto Feitosa são os mais rejeitados com 60% e 84%, respectivamente, rejeições elevadas que podem ser, também, em decorrência do maior desconhecimento de ambos. Em seguida aparece Daniel Coelho com 56% de rejeição, Mendonça com 55%, João Campos 52% e Marília 51%.

O Instituto Conectar mediu, ainda, a expectativa de vida dos recifenses nos próximos seis meses. E as avaliações das administrações do prefeito do Recife, Geraldo Júlio, do governador Paulo Câmara e do presidente Jair Bolsonaro.
Metodologia – A coleta das entrevistas foi realizada entre os dias 1 e 3 de agosto de 2020. Foram realizadas 800 entrevistas com eleitores de Recife, consequentemente, a margem de erro máxima estimada da pesquisa é de 3,5 pontos percentuais para mais ou para menos sobre os resultados totais apresentados. O nível de confiança da pesquisa é de 95%. A pesquisa foi contratada pelo DEMOCRATAS – DIRETORIO NACIONAL. A pesquisa foi registrada sob o número: PE-05458/2020. Segue em anexo o relatório completo da pesquisa.

 

Comments are closed.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com