Comentário

“Moro atuou para eleger Bolsonaro”, diz Gleisi Hoffmann após análise do STF

No entendimento do STF, Moro atuou com parcialidade na delação de Palocci em processo contra Lula.

“Moro atuou para eleger Bolsonaro”, diz Gleisi Hoffmann após análise do STF

Presidente do PT, Gleisi Hoffman. Foto: Divulgação

Publicado em 5 de agosto de 2020 - 10:51

Por

A presidente nacional do Partido dos Trabalhadores (PT), a deputada federal Gleisi Hoffmann, se manifestou sobre a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) em eliminar a delação do ex-ministro Antonio Palocci do inquérito da Lava Jato contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O  presidente do Suprem, Ricardo Lewandowski, também viu parcialidade na condução do ex-juiz Sergio Moro sobre o caso.

No ponto de vista de Hoffmann, Moro agiu visando a eleição de Jair Bolsonaro à presidência.

“O STF acaba de reconhecer, em julgamento de HC da defesa de Lula, q Sergio Moro atuou politicamente em 2018 ao vazar ilegalmente delação de Palocci às vésperas da eleição. É oficial: Moro atuou para eleger Bolsonaro”, concluiu a petista.

Por 2 votos a 1 a segunda turma do STF não só decidiu por excluir a delação de Palocci, como concedeu o direito à defesa de Lula para acessar todos os dados dos sistemas Drousys e MyWebDay, da Odebrecht, de interesse do líder petista.

No entendimento de Ricardo Lewandowski, Sergio Moro agiu com “extravagância”.

“Apesar de ter consignado que a medida era necessária para ‘instruir esta ação penal’, o aludido juiz assentou, de modo completamente extravagante, que levaria em consideração, quanto aos coacusados, ‘apenas o depoimento prestado por Antonio Palocci Filho sob contraditório na presente ação penal’”, proferiu Lawandowski.

“Com essas e outras atitudes que haverão de ser verticalmente analisadas no âmbito do HC 164.493/PR, o referido magistrado – para além de influenciar, de forma direta e relevante, o resultado da disputa eleitoral, conforme asseveram inúmeros analistas políticos, desvelando um comportamento, no mínimo, heterodoxo no julgamento dos processos criminais instaurados contra o ex-Presidente Lula -, violou o sistema acusatório, bem como as garantias constitucionais do contraditório e da ampla defesa.”.

 

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com