Artigo

Mudanças econômicas podem mudar perfil de eleitores num mundo pós-pandemia?

O Coronavírus trouxe consigo muitos inconvenientes. Todavia é possível que algumas boas oportunidades tenham vindo a reboque, de maneira indireta. Um novo tempo pode proporcionar mais qualidade de reflexão para investir em assuntos como Política?

Mudanças econômicas podem mudar perfil de eleitores num mundo pós-pandemia?

Publicado em 26 de julho de 2020 - 22:53

Por

É fato que o mundo caminha para a automação de um sem número de tarefas. Mas creio que a tônica pós-2020 será uma reengenharia no uso de espaços corporativos.

Partindo dessa conclusão, a autonomia do profissional falará mais alto do que a troca de funções humanas por máquinas que repetem funções ad infinitum.

O tempo gasto em deslocamento físico até a empresa, por exemplo, será diferentemente utilizado. Outros interesses poderão fazer parte de reflexões, interesses e conversas das pessoas.

Se tal lógica se concretizar, não fica difícil inferir que a preocupação com aspectos políticos será mais frequente. Por isso eu acredito que a diversificação de perfil dos profissionais do próximo futuro tem um link real com a política.

Entre nós há aqueles que priorizam a sustentabilidade no contexto do que comem, vestem e, enfim, consomem. Outros privilegiam alguma conjuntura que os envolva em algum tipo de ajuda humanitária. Mas existem alguns outros indivíduos com verdadeiro desejo de mudar realidades sociais difíceis “por cima”, ou seja, pela política representativa oficial.

Sempre imagino que boa parte dos indivíduos com esse tipo de vocação passa pela gente na rua todo dia. Muitos, ainda, convivem conosco, mas guardam para si suas pretensões. Eles temem nossos julgamentos ou, pior, que os desanimemos.

É comum que a gente nasça e cresça ouvindo os mesmos sobrenomes na política brasileira. Isso não deveria ser normal. Mas quando não apoiamos um conhecido que se candidata, e que tem boa índole, inteligência e honestidade, nada muda no país.

Confesso que para a maioria de nós é incomum enxergar vocação política genuína em alguém próximo. Mas tal exercício precisa ser feito. Num ano difícil, mas ainda assim, eleitoral, este é um assunto que tem bastante importância.

A pandemia trouxe consigo muitos inconvenientes. Todavia é possível que algumas boas oportunidades tenham vindo a reboque, de maneira indireta. Um novo tempo pode proporcionar mais qualidade de reflexão para investir em assuntos como a política.

No caso de um ano eleitoral como 2020, uma transformação está, literalmente, ao alcance de nossas mãos. Que não subutilizemos chances tão relevantes que a democracia brasileira nos outorga.

Imagem: brasilescola.uol.com.br

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com