Rejeitado

Mais uma vez, Sérgio Cabral tem prisão domiciliar negada pela Justiça

O Tribunal de Justiça do Rio alegou que Cabral é um dos responsáveis pela precariedade dos hospitais públicos e presídios.

Preso desde 2016, o ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, teve novamente a prisão domiciliar negada, dessa vez, pelo Tribunal de Justiça do Rio, nesta segunda-feira (20). O pedido de libertação do político havia sido feito pela defesa sob a justificativa de haver “risco de contaminação por covid-19”. As informações são do Conjur.

O Tribunal de Justiça teria alegado que Sérgio Cabral é um dos responsáveis pela “pela precariedade dos hospitais públicos e presídios. E profissionais desses estabelecimentos enfrentam riscos muito maiores”.

A defesa de Sérgio Cabral, representada por Márcio Dalembert Ferreira, pediu a revogação da prisão preventiva, mas a liminar foi negada pelo desembargador Elton Leme. Na sustentação oral do agravo de hoje, Ferreira argumentou que os fatos imputados ao ex-governador ocorreram em 2012. Portanto, não há contemporaneidade que justifique a detenção. Ele também sustentou que a mera suspeita de o político esconder valores não é suficiente para manter a prisão. E alegou que Cabral é integrante do grupo de risco da Covid-19.

No dia 30 de junho, um outro pedido de prisão domiciliar também foi rejeitado pelo Supremo Tribunal de Justiça.

 

 

 

Deixe seu comentário

[gs-fb-comments]
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal