Conflito

Ciro Gomes critica Lula: “Não sou mais amigo de Lula. Perdi o respeito por ele”

Em nota, PT lamentou fala de Ciro Gomes e disse que o ex-ministro prefere “atacar Lula e o PT em vez de fortalecer a esquerda”.

Ciro Gomes critica Lula: “Não sou mais amigo de Lula. Perdi o respeito por ele”

O ex-ministro Ciro Gomes e o ex-presidente Lula/ Foto: Divulgação

Publicado em 18 de julho de 2020 - 13:40

Por

O ex-ministro Ciro Gomes (PDT) criticou o ex-presidente Lula, durante entrevista ao jornalista Guilherme Amado, da revista Época na quinta-feira (16), Ciro afirmou, que Lula “se corrompeu” e acusou o PT de montar um “gabinete do ódio com dinheiro roubado”.

“Lula queria que o povo o tirasse da cadeia e o levasse como imperador. Lula se corrompeu. Tudo o que ele quer hoje é fazer um partido com 50 deputados para meter a mão em milhões do fundo eleitoral (…). Não sou mais amigo de Lula. Perdi o respeito por ele”, disse Ciro.

Alguns blogs lulistas acusaram Ciro de ter recebido propina do esquema de Marcos Valério. Isso ocorreu depois que Ciro Gomes, em entrevista para a Época.

Nota petista

A bancada do PT na Câmara dos Deputados divulgou uma nota nesta sexta-feira (17) lamentando os novos ataques de Ciro Gomes (PDT) contra o ex-presidente Lula e ao PT. Confira a nota abaixo:

“Ciro Gomes, uma triste trajetória marcada pelo despeito e pelo ódio

A Bancada do PT na Câmara considera lamentáveis os ataques proferidos contra o PT e o ex-presidente Lula pelo ex-ministro Ciro Gomes, presidenciável do PDT, em entrevista ao jornalista Guilherme Amado, da revista Época, na última quinta-feira (16).

Mais uma vez Ciro prefere atacar Lula e o PT em vez de fortalecer a esquerda e a oposição ao atual governo, num momento dramático da história do Brasil, quando o país alcançou a marca de 2 milhões de contaminados pela Covid-19, com mais de 76 mil mortes, em consequência da postura genocida de Jair Bolsonaro e seus ministros.

Os ataques vis de Ciro ocorrem na mesma semana em que mais de 1000 entidades entregaram ao Congresso Nacional um novo pedido de impeachment do presidente da República, num movimento que demanda união das forças democráticas e não comporta diversionismo e posições duvidosas.

Os atos do pedetista evidenciam a triste trajetória política de quem precisa destilar ódio contra lideranças da esquerda para poder manter viva sua candidatura à Presidência da República!

Nenhum discurso de ódio, independentemente da sua origem, irá nos calar. Seguiremos na construção de uma Frente que tenha compromisso com a democracia, a retomada dos direitos do povo brasileiro e uma economia que esteja voltada ao desenvolvimento sustentável e à inclusão social com renda, empregos e salário dignos para todos.

O PT segue defendendo o Brasil, a soberania nacional, a democracia, os direitos e a vida do povo!

Brasília, 17 de julho de 2020

Enio Verri (PT-PR)

Líder da Bancada do Partido dos Trabalhadores na Câmara dos Deputados”

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com