Investigação

Ana Arraes redistribui processo no TCU e novo relator é sorteado para o caso da compra de respiradores no Recife

A ministra do Tribunal de Contas da União havia registrado impedimento para ser a relatora do processo.

O Tribunal de Contas da União informou a redistribuição do processo que investiga a compra de 500 respiradores feita pela Prefeitura do Recife, os quais tinham sido testados em porcos, após apurações do Ministério Público de Contas de Pernambuco (MPCO). A compra dos materiais foi feita com a microempresa Juvanete Barreto Freire, e que posteriormente se tornou alvo da Operação Apneia, da Polícia Federal.
A ministra do TCU, Ana Arraes, havia sido sorteada em junho para ser a relatora do processo, mas apresentou o impedimento para o caso e anunciou que iria redistribuir o processo. Ela se declarou impedida para relatar não só esse, mas todos os processos oriundos de Pernambuco, seu estado natal.
Segundo o blog do Jamildo, em novo sorteio o TCU, foi escolhido o ministro substituto Augusto Sherman para relatar o processo. Ele ingressou no TCU por concurso público, segundo o site oficial do órgão.
Operação Apneia
Na Operação Apneia, foram realizadas buscas na sede da Prefeitura do Recife e na casa do secretário municipal de Saúde, Jailson Correia. A Polícia Federal apreendeu o celular do secretário. As investigações começaram em abril, após o Ministério Público de Contas de Pernambuco (MPCO) apresentar uma representação ao Tribunal de Contas do Estado (TCE).
A Anvisa também já determinou a apreensão de todos os respiradores fabricados e vendidos pela empresa em todo o país, alegando grave risco de vida para a população.
A Prefeitura do Recife afirmou, por meio de notas oficiais, que os equipamentos não chegaram a ser utilizados nos hospitais de campanha para pacientes com coronavírus.

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal