Resposta

Mourão: Gilmar Mendes “ultrapassou o limite da crítica”, ao ligar o Exército ao “genocídio”

Vice-presidente ainda disse que o ministro do STF não foi feliz em proferir tal afirmação.

O vice-presidente Hamilton Mourão se pronunciou sobre a fala do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), que criticou a atuação do ministro da Saúde interino Eduardo Pazuello. De acordo com Mourão, Gilmar Mendes “não foi feliz” ao afirmar que o Exército se associou a um “genocídio” de pessoas vítimas da pandemia do novo coronavírus.

“O ministro Gilmar Mendes não foi feliz. Eu vou usar uma linguagem do jogo de polo: ele cruzou a linha da bola. Querer comparar com genocídio o fato das mortes ocorridas aqui no Brasil na pandemia. […] Atribuir essa culpa ao Exército porque tem um oficial general do Exército como ministro interino da Saúde”, respondeu o general Mourão. O vice-presidente também disse que o ministro da Corte “ultrapassou o limite da crítica”.

“Ele forçou uma barra aí, que agora tá criando um incidente com o Ministério da Defesa. […] Eu acho que a crítica vai ocorrer, tem que ocorrer, ela é válida, mas o ministro ultrapassou o limite da crítica nisso aí”, completou.

Durante uma live ocorrida no último sábado (11), Gilmar Mendes disse em uma videoconferência, na qual afirmou que se tem um vazio no atual Ministério da Saúde e que, portanto, “não se pode mais tolerar essa situação”.

“Não podemos mais tolerar essa situação que se passa no Ministério da Saúde. Não é aceitável que se tenha esse vazio. Pode até se dizer: a estratégia é tirar o protagonismo do governo federal, é atribuir a responsabilidade a estados e municípios. Se for essa a intenção é preciso se fazer alguma coisa. Isso é péssimo para a imagem das Forças Armadas. É preciso dizer isso de maneira muito clara: o Exército está se associando a esse genocídio, não é razoável. É preciso pôr fim a isso”, apontou Gilmar Mendes.

As críticas de Gilmar Mendes às Forças Armadas, mais especificamente quando ele cita “genocídio”, causaram uma crise a qual envolveu o Ministério da Defesa. Ontem (13), o ministro da Defesa, general Fernando Azevedo, falou em recorrer à Justiça para cobrar de Gilmar uma retratação.

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal