Prisão

Eduardo Bolsonaro disse que prisão domiciliar é para ‘ladrão amigo do rei’; Queiroz teve prisão domiciliar decretada

A liminar beneficiando o ex-assessor foi concedida pelo presidente do STJ, João Otávio de Noronha, que já foi elogiado por Bolsonaro.

Eduardo Bolsonaro disse que prisão domiciliar é para ‘ladrão amigo do rei’; Queiroz teve prisão domiciliar decretada

Foto: Sérgio Lima/PODER 360

Publicado em 10 de julho de 2020 - 13:50

Por

O deputado federal e filho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) já fez críticas à prisão domiciliar, alegando que a mediada beneficiaria “ladrão amigo do rei”, em uma postagem feita no Twitter em 18 de dezembro de 2017. Na última quinta (9), o STJ (Superior Tribunal de Justiça) concedeu prisão domiciliar a Fabrício Queiroz, amigo de décadas de Jair Bolsonaro e ex-assessor do seu irmão e senador Flávio Bolsonaro.
Queiroz tinha sido preso no dia 18 de junho e passou 22 dias no cárcere. A liminar beneficiando o ex-assessor foi concedida pelo presidente do STJ, João Otávio de Noronha, que já foi elogiado por Bolsonaro. O presidente já afirmou que quando ele conheceu o magistrado foi caso de “amor à primeira vista”.
O parlamentar escreveu em 2017, um dia depois da data em que o empreiteiro Marcelo Odebrecht sairia da Superintendência da Polícia Federal e passaria a cumprir prisão domiciliar em sua casa, em um condomínio fechado de um bairro nobre de São Paulo que “Ladrão de galinha ir para a cadeia e ladrão amigo do rei para prisão domiciliar (leia-se mansão) é sinônimo de impunidade. Infelizmente juízes se utilizam de brechas nas leis para favorecer alguns. É preciso revogar o instituto da prisão domiciliar.”
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com