Opinião

Vídeo: “Morra quem morrer”, diz prefeito sobre reabertura do comércio na cidade

A declaração aconteceu na quarta-feira, dia 1º de julho, durante transmissão pela internet; município se encontra com 100% dos leitos de UTI ocupados.

O prefeito de Itabuna, Fernando Gomes (PTC), declarou na quarta-feira, dia 1º de julho, durante transmissão pela internet que autorizará que estabelecimentos comercias reabram as portas a partir da próxima quinta-feira (9), “morra quem morrer”. O vídeo tem circulado nas redes sociais e virou alvo de críticas.

“Primeiro, lutar pela vida, a vida é uma só. [Depois que] morrer, acabou [a vida]. Não tem fortuna, não tem pobreza, não tem falência, não tem nada. Mas não posso abrir uma coisa que não tenho cobertura. Com a dúvida, com os nossos morrendo por causa de um leito em Itabuna, vou transferir essa abertura. No dia 8, mandei fazer o decreto, que no dia 9 abre, morra quem morrer”, disse o prefeito.

Na última semana, a previsão da prefeitura de Itabuna era colocar em prática a flexibilização das atividades comerciais já a partir de 1º de julho. No entanto, a reabertura foi adiada porque o município registra 100% de ocupação dos leitos de UTI para pacientes com a Covid-19, conforme apontou relatório da Procuradoria Jurídica do Município.

Nesta manhã, a prefeitura de Itabuna informou, por meio de nota, que o prefeito foi “mal interpretado” em sua fala e que está “contrariado com a situação, porque entende a necessidade da reabertura do comércio”.

O prefeito ponderou na nota que, segundo ele, “40 lojas não voltarão a abrir em Itabuna, e vários pais de família estão desempregados”. Já à tarde, a prefeitura divulgou novo texto e declaração de Fernando Gomes.

Nota divulgada durante a manhã

“A Prefeitura de Itabuna informa que, durante uma coletiva de imprensa na terça-feira, 30 de junho, o prefeito Fernando Gomes teve uma fala mal interpretada.

De acordo com a fala do prefeito ele estava contrariado com a situação, porque entende a necessidade da reabertura do comércio, visto que aproximadamente 40 lojas não voltarão a abrir em Itabuna, e vários pais de família estão desempregados.

Mas voltou atrás na decisão da reabertura pois recebeu um relatório da Procuradoria Jurídica do Município informando sobre a ocupação de 100 % dos leitos de UTI.

De acordo com o prefeito, ‘Seria irresponsabilidade reabrir o comércio com 100% de ocupação dos leitos da UTI’. E ainda ressaltou que ninguém ficará sem atendimento no município.

‘Se houver necessidade, vamos fazer transferências para outra cidade com leitos disponíveis’. Nos próximos dias 10 novos leitos de UTI serão instalados no Hospital de Base. E no dia 9 de julho o comércio provavelmente será reaberto.”

Nota divulgada durante a tarde

“Durante entrevista coletiva realizada através da internet na última terça-feira (30), o prefeito de Itabuna, Fernando Gomes se pautou na preservação da vidas dos munícipes e no alto índice de ocupação dos leitos de UTI no município para adiar a reabertura do comércio local. Na ocasião, Fernando Gomes falou a seguinte frase:

‘Primeiro, lutar pela vida, a vida é uma só. [Depois que] morrer, acabou [a vida]. Não tem fortuna, não tem pobreza, não tem falência, não tem nada. Mas não posso abrir uma coisa que não tenho cobertura. Com a dúvida, com os nossos morrendo por causa de um leito em Itabuna, vou transferir essa abertura’.

Alguns veículos de comunicação deram ênfase a última frase dita pelo prefeito, interpretando de modo errado e sensacionalista o que foi dito na entrevista.

Dessa forma, o prefeito Fernando Gomes vem a público esclarecer que o contexto da fala não foi por descaso com as vítimas.

‘Nossos atos, como cidade com maior testagem e uma das que há mais tempo permanece com o comércio fechado só reforçam o nosso compromisso pela vida da nossa população. Tenho cinco mandatos como prefeito, o povo de Itabuna me conhece ‘, concluiu”.

*Com informações do G1 BA

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal